Verde Novo distribui mudas no Parque das Águas

18/09/2018 – Cheiro de Carambola, Pitanga e Tamarindo no quintal. Frutas fresquinhos, sem agrotóxicos e ao alcance das mãos. O ideal é viabilizado pelo Projeto Verde Novo, do Juizado Volante Ambiental de Cuiabá (Juvam), e ganha força com a importância da arborização e conservação para as gerações futuras. No último sábado (15), mais uma ação atraiu centenas de pessoas que passavam pelo Parque das Águas. Lá elas retiraram mudas de árvores frutíferas  e de sombra gratuitamente.

 

Foi o que aconteceu com a pequena Helena Favretto, de sete anos. Acompanhada pelos pais, ela decidiu ali que gostaria de ter um pé de Acerola em casa. Diante de tantas possibilidades, contudo, resolveu também presentear a avó e a amiga, mediante promessa de que as ajudaria a cuidar das novas árvores.

 

O interesse, segundo seu pai, o funcionário público Rogério Favretto, vem do berço. “Moramos em condomínio, mas temos um espaço disponível entre a calçada e a rua. Já plantei com ela lá e também temos oportunidade  de conviver em chácaras de amigos e da família, onde ela está sempre em contato com a natureza. Percebemos que há um espaço maior para essa questão, até na escola. Acredito que a geração dela será mais consciente e terá mais amor pelo meio-ambiente”, diz.

 

A preocupação com o futuro também rendeu uma homenagem da operadora de caixa Laura Gomes a sua afilhada. O pé de Pitanga que saiu dali em suas mãos, levará o nome da criança, que nascerá em algumas semanas. “Estava passeando com minha comadre quando vi o pessoal e tive essa ideia. Vai se chamar Nath, para que ela tenha uma história especial e cresça em contato com as vantagens de quem tem árvore em casa.”

 

Idealizado pelo  Juvam de Cuiabá, o Verde Novo tem o apoio do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, e é realizado em parceria com o Instituto Ação Verde e a Prefeitura de Cuiabá. A meta é alcançar 300 mil mudas distribuídas e plantadas na Capital, em comemoração  aos 300 anos da cidade. Até o momento mais de 15 mil mudas foram entregues em ações por diferentes pontos.

 

Ao longo da ação, casais, famílias, grupos de amigos e crianças foram atraídos pela proposta. Sob orientação dos profissionais eles puderam escolher qual planta melhor se adequa a cada espaço. Muitas mudas deixaram o Parque direto para a varanda de apartamentos.

 

É o que explica o gestor do Juvam, Hugo Pffannemuller. “Quando pensamos no projeto, imaginávamos uma adesão boa por parte da população. Mas vem nos surpreendendo a diversidade de pessoas de diferentes faixas etárias que tem nos procurado. Isso nos deixa felizes, porque ao mesmo tempo que confirmamos que estamos acompanhando uma tendência mundial de conservação, mostra que a população vem se preocupando mais com questões ambientais”, comenta.

 

O projeto também envolve plantio de árvores e palestras em escolas. Os trabalhos estão sendo realizados desde o final de 2017 e uma equipe multidisciplinar está envolvida em todas as etapas como planejamento, organização, execução e monitoramento dos plantios.

 

De acordo com Hugo, esses esforços surgiram porque a arborização urbana tem se tornado cada vez mais uma necessidade ambiental e social, uma vez que está diretamente ligada a qualidade de vida da população.

 

Compartilha da opinião a economista Elizabeth Leite, que escolheu ipês roxos e rosas para fazerem companhia as bananeiras, mangueiras e pés de Acerola que já sombreiam sua casa. Para ela, esforços como esse devem ser multiplicados para que Cuiabá possa ser chamada novamente de cidade verde. “Antes tínhamos muitos espaços verdes, manguezais e outros. Mas isso foi se perdendo e ficou tudo muito triste. Nós moramos em uma cidade que exige uma boa arborização por conta do clima.”

 

Confira a programação para os próximos dias:

 

21 e 28/09 – Palestras em escolas da rede municipal.

22.09, às 16h – Parque Massairo Okamura.

29.09, às 17h – Orla do Porto.

18, setembro, 2018|