“Vamos ampliar o combate ao crime organizado”, diz chefe do MPE

O novo procurador geral de Justiça, José Antonio Borges, assumiu o cargo no último dia 1º de março, promovendo uma grande reforma administrativa na estrutura do órgão.

Entre as medidas tomadas por ele estão cortes de cargos na atividade-meio, dentro da Procuradoria em Cuiabá, e destinação de outros para atuar junto aos promotores das comarcas do interior – segundo ele, uma reivindicação antiga dos colegas.

A grande mudança, no entanto, foi a interiorização do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que a partir de agora terá unidades em Rondonópolis, Cáceres, Sorriso e Barra do Garças.

A coordenação geral do Gaeco ficará sob o comando da procuradora Ana Cristina Bardusco, enquanto as unidades do interior estarão sob a supervisão do promotor Mauro Zaque.

A mudança, conforme o procurador-geral, vai ser decisiva no cerco à criminalidade. “Com o Gaeco no interior, a gente vai ampliar sim o combate ao crime organizado”, afirmou Borges.

Ainda na entrevista, ele afirmou que o Ministério Público Estadual ainda tem cerca de R$ 130 milhões em duodécimos atrasados e que não vai abrir mão deste recursos, bem como se posicionou diante de assuntos polêmicos, como a indicação do ex-deputado Guilherme Maluf para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Fonte; MidiaNews/Foto Alan Ribeiro

29, março, 2019|