TJMT e OAB reafirmam apoio e parceria

16/10/2018 – A parceria, apoio e união entre o Tribunal de Justiça de Mato Grosso e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT) foram reafirmadas durante sessão administrativa do Tribunal de Pleno, na quinta-feira (11 de outubro) onde um dos assuntos em pauta foi a eleição da gestão do judiciário para o biênio 2019/2020. Na oportunidade, os representantes das duas instituições falaram da harmonia entre ambas, em virtude dos últimos acontecimentos envolvendo magistrados que jurisdicionam no interior do estado e em um dos casos cujo um advogado estava envolvido.

 

O presidente do TJMT, desembargador Rui Ramos Ribeiro relembrou os três casos nas comarcas de Nova Monte Verde, Paranatinga e Vila Rica. Ele explicou as medidas que já foram adotadas para a melhoria na segurança dos fóruns das comarcas do interior e externou sua indignação e insatisfação com o atual cenário de violência pela qual passa Mato Grosso.

“Temos uma união que nos permite caminhar juntos. Um casamento que não tem direito ao divórcio. A administração da Justiça é primordial e jamais deixaria que qualquer fato afastasse a nossa relação. Foram fatos isolados, um deles ocorrido pela revolta de alguém que se viu condenado diferente do que esperava”, disse Rui Ramos.

 

O presidente da OAB-MT, Leonardo Campos pediu a palavra durante a sessão para dizer que esses acontecimentos, que são de conhecimento de toda a sociedade, são inadmissíveis e falou da relação próxima que a Ordem teve com o TJMT. “Sempre tivemos as portas abertas para tratar assuntos da advocacia e sociedade, ainda mais na atual gestão. Relação de transparência que deu muitos resultados. Também quero dizer que a advocacia e Tribunal de Justiça não podem admitir qualquer confronto, como o episódio ocorrido em Paranatinga, um fato isolado que não pode construir muros entre a Ordem e o Tribunal. Deixo aqui nossa total e irrestrita solidariedade. O advogado em questão já foi acionado no tribunal de ética e está com os atos suspensos. Este é um fato que não representa advocacia para com a magistratura”, comentou Leonardo Campos.

 

Leonardo Campos agradeceu a receptividade, atuação e sensibilidade que o Tribunal de Justiça sempre teve com os pleitos da Ordem. “Tenho certeza que nas próximas gestões tratamento será o mesmo: transparente e leal”, finalizou.

 

O procurador-geral da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Ghregory Maia também usou da palavra para externar o apoio do Legislativo incondicional à defesa e prerrogativa dos magistrados. “A relação com o Tribunal de Justiça sempre foi de respeito e urbania e na nova composição desta corte estaremos abertos ao diálogo visando construção do bem comum”, afirmou.

 

Durante a referida sessão foram eleitos os desembargadores Carlos Alberto Alves da Rocha, (presidente), Maria Helena Gargaglione Póvoas (vice-presidente) e Luiz Ferreira da Silva (corregedor-geral da Justiça). Eles vão compor a gestão do Poder Judiciário para o biênio 2019/2020. A solenidade de posse será no dia 19 de dezembro e a entrada em exercício nos respectivos cargos de direção se dará em 1º de janeiro de 2019.

 

Por; Dani Cunha/Fotos: Otmar de Oliveira (F5)

16, outubro, 2018|