Teatro: História de Pescador traz Xô Dito em show inédito nesse domingo

Conhecido por seu linguajar típico e humor rasgado, o ribeirinho Xô Dito, interpretado por Thyago Mourão, se apresenta nesse domingo (20), às 20 horas no Cine Teatro Cuiabá.

Por que o peixe que escapa é sempre o maior? Pois é. Em História de Pescador, Xô Dito conta “causos” da sua vida na beira do rio Cuiabá, suas aventuras como pescador e até as dificuldades de se sobreviver em meio à modernidade.

Para interpretar Xô Dito, o ator Thyago Mourão tem, cada vez mais, mergulhado na cultura cuiabana e pantaneira, ouvindo histórias de pescadores reais e aprendendo a tocar a viola-de-cocho, instrumento característico do cururu e siriri. “O personagem estreou em 2006, a partir das minhas observações e convivências com meus familiares cuiabanos. Desde lá, tenho me dedicado a estudar mais elementos que possam enriquecer essa homenagem a nossa cultura”, explica Thyago Mourão.

O espetáculo é um solo que mistura teatro com músicas típicas e composições originais é dirigido e produzido por Eduardo Butakka, parceiro de trabalho de Mourão. “O público pode esperar muita risada. Mas tem momentos em que vai se emocionar também, porque nossa cultura é muito linda e vir isso no palco é comovente”, comenta Butakka.

A luz do espetáculo fica por conta da premiada iluminadora Priscila Freitas, parceira de longa data dos artistas. Já a sonoplastia é de Arthur Fulep, o mesmo responsável por outro trabalho da dupla, Loucos de Amor. O show de humor História de Pescador será apresentado em sessão única e os ingressos já estão à venda com uma novidade: por 20 reais mais 1 litro de leite, todos pagam meia.

Serviço

História de Pescador

Onde: Cine Teatro Cuiabá

Horário: às 20 horas

Classificação: 14 anos

Ingressos:

R$ 20 (meia)

R$ 40 (inteiro)

R$ 20 +1 litro de leite (ingresso solidário)

Pontos de venda: bilheteria do Cine Teatro Cuiabá (todos os dias a partir das 14 horas)

Ingresso online: www.guicheweb.com.br/ingressos/12450

Informações: 65 9639-9744

 

Por; Eduardo Butakka

16, outubro, 2019|