Sinop reúne pais e filhos para discutir a separação do casal

Sinop reúne pais e filhos para discutir a separação do casal

Tudo por amor. Este é o sentimento e o objetivo das oficinas de parentalidade desenvolvidas pela Vara da Violência Doméstica e Familiar e o Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc) da Comarca de Sinop (500 Km ao norte da Capital). Na sexta-feira (31 de maio), 10 casais, acompanhados dos filhos, participaram das atividades realizadas nas dependências do Fórum.

O projeto, coordenado pela juíza Débora Roberta Pain Caldas, completa três anos com edições bimestrais, tem ajudado muitos pais e mães a tratar de forma adequada os filhos durante o desafiador processo de separação do casal.

“É um dos projetos sociais mais importantes, dentre os demais desenvolvidos pelo Judiciário em Sinop, justamente porque procura minimizar os efeitos da separação do casal em relação aos filhos. A metodologia das atividades leva as crianças e adolescentes entenderem que não têm qualquer culpa nesse fato da vida uma vez que os pais sempre continuarão juntos nos corações dos filhos. Mostramos que o casal separa, mas a família permanece”, explica a magistrada.

De acordo com Débora Caldas, além do Cejusc, as oficinais contam com a participação de professores e estudantes do Curso de Psicologia da Universidade de Cuiabá, campus Unic Sinop. As horas dedicadas ao projeto são computadas como horas/aula no estágio curricular dos futuros psicólogos.

A Vara de Violência Doméstica e Familiar e o Cejusc  trabalham em parceria também com o “Olhar Sistêmico”, projeto que utiliza técnicas das constelações familiares, e o “Iluminadas”, com a participação da master coachMariana Gontijo, voltado a desenvolver o autoconhecimento e o empoderamento de mulheres em situação de violência doméstica.

Redação JA


Por;Álvaro Marinho/TJ

4, junho, 2019|