Servidores lotados no TRE e nos cartórios de Cuiabá e Várzea Grande recebem treinamento do Processo Judicial Eletrônico (PJe)

Faltam 20 dias para o início da implantação do Processo Judicial Eletrônico (PJe) nas zonas eleitorais e o Tribunal Regional Eleitoral segue investindo na capacitação dos servidores que irão atuar como multiplicadores de conhecimento e no suporte, pós implementação. Nesta terça-feira (31 de julho), servidores da Secretaria Judiciária e dos cartórios eleitorais de Cuiabá (01ª, 39ª, 51ª e 55ª) e Várzea Grande (20ª e 49ª) receberam o treinamento.

O presidente do TRE, desembargador Gilberto Giraldelli compareceu no curso para dar boas-vindas aos participantes, oportunidade em que destacou a importância da implantação do PJe na 1ª Instância da Justiça Eleitoral.

“A Justiça Eleitoral já é muito conceituada no aspecto da informatização, mas falta o uso da tecnologia nas zonas eleitorais, no que se refere ao trâmite processual. Iniciaremos a implantação do PJe nas zonas eleitorais agora, em agosto. Vamos abandonar o uso do papel, que é um modelo arcaico, para aderir ao mundo digital, onde os processos tramitam de forma mais ampla possível. Quando alcançarmos a total implantação do PJe na Justiça Eleitoral grande será o ganho, não só do ponto de vista ambiental, mas de tempo, de produtividade, de facilitação, de agilidade, no que se refere ao trâmite processual”.

Giraldelli afirmou aos servidores que confia no trabalho que eles desempenham. “Passaremos por algumas dificuldades, mas todas elas são vencíveis.  Vocês são altamente qualificados e detentores de todo a catedral de conhecimento sobre o PJe. Estou confiante que a implantação dessa importante ferramenta será um sucesso”.

O diretor geral do TRE, Mauro Sergio Diogo também falou com os servidores. “Nós, do Tribunal, que fizemos o uso do PJe nas eleições de 2018 percebemos que a ferramenta trouxe um avanço muito grande no trâmite processual, na facilidade de acesso as informações pelas partes. É tudo mais ágil. O momento de se capacitar é agora. Este é um ano bom para tirarmos dúvidas, aprimorarmos nossos conhecimentos. A expectativa para o próximo ano é que recebamos pelo PJe em todo o Estado em torno de 12 mil processos de registros de candidaturas. Ainda tem os processos de prestações de contas”.

Nesta terça-feira (31 de julho) servidores das zonas eleitorais de Cuiabá e Várzea Grande receberam a capacitação. Os servidores que laboram nas outras 51 zonas eleitorais participarão do treinamento em agosto, ocasião em que estarão na sede do Tribunal para participar de palestras, workshop e realizar acompanhamento médico.

 

PJe nas zonas eleitorais

O Processo Judicial Eletrônico, PJe já é utilizado pela 2ª Instância da Justiça Eleitoral. De agosto a outubro será implantado nas zonas eleitorais de Mato Grosso, conforme calendário definido pelo Tribunal Superior Eleitoral. A instalação do PJe não ocorrerá simultaneamente nas 57 zonas eleitorais de Mato Grosso, mas será gradual, ocorrendo em três etapas. Essa divisão tem como objetivo garantir todo aporte técnico necessário, levando em consideração a localidade e a capacidade de conectividade com a Internet.

 

Calendário de implantação do PJe

As zonas eleitorais de Cuiabá (01ª, 39ª, 51ª e 55ª) serão as primeiras a receberem o sistema PJe Zonas com a obrigatoriedade de utilização em 20 de agosto. No mês de setembro, no dia 24, o sistema passará a ser utilizado pelas seguintes zonas eleitorais: 10ª (Rondonópolis), 20ª (Várzea Grande), 21ª (Lucas do Rio Verde), 22ª (Sinop), 43ª (Sorriso), 46ª (Rondonópolis), 49ª (Várzea Grande). Já em outubro, no dia 22, as demais zonas serão contempladas.

 

PJe

 

O PJe é um sistema que permite a tramitação de processos exclusivamente por via eletrônica, tornando a prestação jurisdicional mais ágil, eficiente, econômica e sustentável. A plataforma vem sendo implantada gradualmente na Justiça Eleitoral desde 2015, quando começou a ser utilizada inicialmente para a tramitação de algumas classes processuais originárias do TSE. Aos poucos, mais classes foram sendo incluídas, na medida em que o sistema passou a ser utilizado também pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

 

Por: Andréa Martins Oliveira

31, julho, 2019|