Servidor que pediu o impeachment do Prefeito se diz perseguido e acusa cunhada de facilitar acesso a dados e documentos restritos

O advogado e servidor Isaque Levi Batista dos Santos (27) protocolou nesta segunda-feira (23), pedido de providências a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Cuiabá, narrando que vem sendo perseguido pela responsável pelo setor de taquigrafia do Parlamento.

Conforme documento, após nomeação da senhora Cristiane Aparecida da Silva (42) ao cargo de chefia, iniciou uma série de perseguições ao servidor, com denúncias e representações infundáveis e improcedentes a Presidência do Legislativo e ao Ministério Público.

“Às vezes penso que esta servidora foi nomeada para o cargo com o único objetivo de me perseguir, pois são diversas denúncias contra mim a Casa e ao Ministério Público, numa ela diz que não compareço ao trabalho, ou quando compareço fico ocioso, noutra, me denúncia por desvio de função, advocacia privada, acumulo de cargo, e até mesmo por ter trabalhado de uber; no total já somam mais de 05 denúncias, todas consideradas inverídicas e improcedentes, e por via de consequência, arquivadas.” Afirmou o servidor Isaque Levi.

O servidor pontua também que a senhora Cristiane Aparecida estaria tendo acesso a documentos e informações restritas do setor de Recursos Humanos da Câmara Municipal de Cuiabá, cujo responsável é a senhora Bárbara Noronha – cunhada do Prefeito Emanuel Pinheiro.

“No mais, espera este servidor que o acesso irrestrito aos meus documentos pela servidora, caso comprovado, não esteja conexo em razão da Secretária de Gestão de Pessoal, senhora Bárbara Noronha, ser cunhada do atual Prefeito de Cuiabá e este servidor ter apresentado no ano de 2017 pedido de impedimento contra o Prefeito Emanuel Pinheiro, face o vídeo veiculado em rede nacional na qual o referido prefeito aparece abocanhando e colocando no paletó dinheiro de corrupção, conforme afirmado pelo ex-governador Silval Barbosa em CPI.” Destaca trecho do documento.

O documento foi encaminhado ao Presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Misael Galvão, que tomara as providências cabíveis.

 Assessoria de Imprensa

25, setembro, 2019|