Quando existe risco ou incerteza tem que preservar o meio ambiente, alerta diretor da FESMP-MT

18/02/2019 – O diretor da Escola Superior do Ministério Público de Mato Grosso (FESMP-MT) e promotor da 16ª Promotoria de Defesa do Meio Ambiente de Cuiabá, Joelson de Campos Maciel, alerta para a possibilidade de haver mais mortandade de peixes no Rio Teles Pires caso providências não sejam tomadas, como o fechamento da escada da Usina Hidrelétrica de Colíder. Cerca de 13 toneladas de pescado morreram no início do mês depois do enchimento do reservatório da UHE de Sinop (480 quilômetros da capital).

“É uma água podre que está a jusante, ou seja, abaixo da barragem; e os peixes ainda estão subindo para desovar. A hidrelétrica (UHE) de Colíder possui uma escada para os peixes subirem e, subindo, vão cair no lago venenoso onde ocorre a anoxia, que é a falta de oxigênio. Tem que ser fechada a escada de Colíder”, afirmou em entrevista ao Jornal do Meio Dia da TV Vila Real nesta sexta-feira (15 de fevereiro). Confira aqui a íntegra da entrevista.https://youtu.be/pVSflueOiCw

Desastre anunciado

Joelson Maciel explicou que o enchimento da UHE de Sinop foi liberado pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema-MT), apesar do laudo apresentado pelo MP-MT emitido pelo cientista Philip Martin Fearnside, alertando para a possibilidade do desastre caso não fosse retirada a vegetação a ser submersa. A Sinop Energia apresentou outro estudo afirmando que o oxigênio da água seria preservado e a Sema autorizou a manobra.

Ao constatar o dano ambiental, a Secretaria determinou a não movimentação das comportas para evitar mais sedimentos no rio. A Sinop Energia foi multada em R$ 50 milhões por causar poluição e a mortandade de peixes. As 15ª e 16ª Promotorias de Justiça de Defesa do Meio Ambiente de Cuiabá ingressaram com ação civil pública e representação criminal para se apurar responsabilidades, solicitando monitoramento de diretores da empresa com tornozeleiras eletrônicas.

Outro Lado – A empresa Sinop Energia reiterou que está monitorando a qualidade da água em 18 pontos e os resultados da observação e avaliação gerais do rio Teles Pires são compartilhados com a Sema. Além disso, as comportas do vertedouro estão sendo abertas progressivamente para aumentar a taxa de renovação da água. De acordo com a UHE Sinop, os resultados sobre a qualidade da água têm tido evoluções positivas.

Leia mais:

Tomada de decisões: por que precisamos de mais barragens?

http://www.fundacaoescola.org.br/home/index.php?pg=noticias_det&id=1543&t=1

(Com informações do MP-MT e Gazeta Digital)Foto; Reprodução

18, fevereiro, 2019|