Programa de Atenção a Saúde Mental é apresentado a Polícia Civil

O Programa de Atenção a Saúde Mental e Acompanhamento Psicossocial foi apresentado à Diretoria da Polícia Judiciária Civil, na terça-feira (28.05). O novo Programa, que ainda está na fase de implantação, foi desenvolvido pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) em parceria com órgãos estaduais.

Na Polícia Civil, o Programa será realizado pela Equipe Psicossocial da Gerência de Aplicação, Desenvolvimento, Saúde e Segurança (Gadss), da Coordenadoria de Gestão de Pessoas.

Segundo o Coordenador de Saúde e Segurança no Trabalho da Seplag, Flávio Jabra Peixoto, o programa de atenção a saúde mental foi pensado devido ao elevado número de afastamentos por CID F (Classificação Internacional de Doenças – Transtorno Mental e Comportamental) dos servidores do Estado de Mato Grosso.

“Foi constatado que 25% das licenças para tratamento de saúde eram por CID F. Devido a esta necessidade a Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Seplag criou e vem viabilizando o desenvolvimento deste programa em diversas secretárias do Estado.

O Programa tem como objetivo principal identificar os principais fatores no ambiente de trabalho que estejam provocando mal-estar e sofrimento aos servidores, visando o desenvolvimento de ações interventivas para a sua redução ou eliminação e desta forma favorecer um ambiente de trabalho salutar que contribua para a promoção, proteção e prevenção de saúde psíquica e capacidade laboral.

Etapas do Programa

O Programa de Atenção a Saúde Mental possui três eixos de atuação, sendo o primeiro eixo o Diagnóstico Situacional que visa conhecer o ambiente e as condições de trabalho que possam provocar riscos à saúde psíquica dos servidores visando propor plano de intervenção para eliminá-los ou amenizá-los.

A partir desse diagnóstico será feita a sensibilização para importância do programa; aplicação da pesquisa de análise situacional do ambiente de trabalho e percepção da saúde psíquica dos servidores com relação aos fatores de riscos influenciados pelas condições de trabalho; análise dos dados e elaboração do relatório e devolutiva aos servidores.

O segundo eixo é a Promoção e Proteção à Saúde e a Prevenção de Riscos, cujo objetivo é promover e proteger a saúde, prever riscos, acompanhar a recuperação dos servidores visando à diminuição dos agravos.

O procedimento será planejar ações fundamentadas no diagnóstico situacional que contribuam com melhores condições de trabalho.

O terceiro e último eixo é o Monitoramento das Ações dos Programas, ou seja, acompanhar as ações executadas em cada eixo e após esse monitoramento, ficará a cargo da Comissão Central de Saúde e Segurança no Trabalho (CCSST) fornecer apoio a implantação das ações propostas no programa à equipe multiprofissional de cada órgão ou entidade, fornecendo orientações e sugestões, caso seja solicitado.

Caberá a equipe profissional do Comitê Setorial de Saúde e Segurança no Trabalho – CSSST preencher a planilha eletrônica, elaborar os gráficos e relatório das ações desenvolvidas e encaminhar cópia à Comissão Central de Saúde e Segurança no Trabalho da SGP/SEPLAG semestralmente.

Acompanhamento Psicossocial

O Processo visa contribuir com um atendimento qualificado das demandas trazidas pelo servidor, pela instituição e em casos mais específicos do servidor afastado por licença médica, na tentativa de proporcionar um ambiente saudável, evitar um afastamento prolongado ou uma precoce aposentadoria por invalidez do servidor.

Tipos de Demanda: Afastamento para Tratamento de Saúde a ser homologado pela Perícia Médica; Servidores afastados por LTS com diagnóstico de Saúde Mental; Demanda Espontânea de Servidores, Demanda Institucional, Termo de Ajustamento de Conduta – TAC; Acidente de Trabalho; Acompanhamento de Retorno ao Trabalho (reinserção), Servidores em processo de aposentadoria por invalidez.

Palestra

No dia 05/06 acontecerá no auditório da Diretoria Geral da PJC a palestra com o tema “Minha cabeça não manda em mim”, que será ministrada pelo Psicólogo Douglas Luiz Rocha de Amorim, para a divulgação do programa de atenção a saúde mental.

 

 

Redação JA

Fonte: PJC

 

2, junho, 2019|