Procurador-chefe do MPT em MT toma posse em Brasília

O procurador do Trabalho Rafael Mondego Figueiredo seguirá na chefia do Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso. Mondego foi indicado pelo Colégio de Procuradores do MPT-MT e reconduzido ao cargo ontem pela manhã pelo novo procurador-geral do Trabalho, Alberto Bastos Balazeiro, em Brasília, em cerimônia de posse coletiva dos 24 procuradores-chefes das unidades regionais do MPT. A portaria de nomeação, de nº 1566/2019, foi publicada na última sexta-feira, 27. Os representantes irão conduzir a gestão das PRTs pelos próximos dois anos (biênio 2019-2021).
Mondego é o 10º procurador a ocupar o cargo nos quase 27 anos de criação do MPT em MT. A procuradora Thaylise Campos Coleta de Souza Zaffani permanece como vice-procuradora-chefe.
O procurador-chefe da PRT da 21ª Região (RN), Xisto Tiago Neto, foi escolhido para discursar em nome dos outros chefes e ressaltou que é necessário ter lucidez para enxergar horizontes com maior sensibilidade e conhecimento técnico. “É essencial aumentarmos as lentes de observação para o descortino institucional no grau certo e sem ranhuras. Lentes que devem ser sempre polidas e adaptadas ao corpo e às variações do foco na realidade que é observada”, discursou.
O entusiasmo dos novos procuradores-chefes foi destacado pelo procurador-geral do MPT, que afirmou ser preciso não se contentar com fórmulas prontas e sempre buscar criatividade, resolutividade e eficiência. “É com esse entusiasmo que esse grupo de gestores fará o novo MPT. Um MPT que, como este grupo de procuradores-chefes, mescla experiência e juventude”, afirmou.
Balazeiro citou ainda os três pilares que norteiam o seu mandato: gestão administrativa, atuação resolutiva e projeção institucional. Para isso, ele conta com um projeto de construção coletiva formado por cada um dos 782 procuradores da instituição, com o apoio de servidores, dos colaboradores e com a parceria de outras instituições.
O presidente da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), Ângelo Fabiano Faria da Costa, frisou que a posse dos procuradores-chefes é um marco importante na instituição, pois eles são os responsáveis pela gestão administrativa, financeira e pessoal das regionais e também exercem a representação política do MPT nos estados. “Colocar-se à disposição para exercer tão relevante missão demonstra comprometimento e dedicação com o Ministério Público do Trabalho e com a sociedade brasileira”, disse.
Participaram da solenidade a vice-procuradora-geral do MPT, Maria Aparecida Gugel; a coordenadora da Câmara de Coordenação e Revisão, subprocuradora-geral Sandra Lia Simón; o corregedor-geral do MPT, André Luís Spies; o conselheiro do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Sebastião Vieira Caixeta.
Biografia
O procurador Rafael Mondego é natural de São Luís do Maranhão. Tem 38 anos e se formou em Direito em 2005 pela Universidade Federal do Maranhão. Antes de ingressar no MPT, foi advogado e analista judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (Maranhão).
Aprovado no 17º Concurso do MPT em 2012, tomou posse em dezembro do mesmo ano. Como procurador, trabalhou em Marabá/PA e Macapá/AP. Em Macapá, foi coordenador da Procuradoria do Trabalho. Em Cuiabá, onde atua desde julho de 2016, ocupou o cargo de procurador-chefe substituto de 2017 ao início de 2019.
Com informações da Assessoria de imprensa / Foto; Reprodução
4, outubro, 2019|