Prefeito de Rondolândia é preso em flagrante suspeito de receber propina de empresaria

A Polícia Federal prendeu em flagrante, no último sábado (27), o prefeito de Rondolândia(1.075 km de Cuiabá), Agnaldo Rodrigues de Carvalho (PP). Ele é suspeito de receber propina no valor de R$ 4,7 mil.

O advogado do prefeito, Lucélio Lacerda Soares, afirmou que o dinheiro recebido por Agnaldo não é proveniente de propina e sim de uma dívida que o primo dele tinha a receber. A defesa alega que o flagrante foi montado pela empresária. “Ela estava contrariada com o resultado de uma licitação, na qual ela perdeu alguns trechos do transporte escolar. Ela acionou a PF e montaram um flagrante para ele”, alegou.

“Nós iremos provar toda a inocência dele, até mesmo porque isso é uma retaliação às prisões que ocorreram em relação aos vereadores nos meses passados”, pontuou.

Em fevereiro deste ano, Agnaldo foi afastado do cargo  por determinação judicial por suspeita de pagar mensalinho a um grupo de vereadores do município em troca de apoio político. Ele confessou que pagava, desde 2017, uma espécie de “mensalinho” a um grupo de vereadores em troca de apoio político.

Essa situação deixou a cidade sem comando, uma vez que o vice-prefeito, Ronaldo Garcia de Bessa, foi impedido pelo procurador do município, Lucélio Lacerda, que afirmou na ocasião que a lei não permitia essa substituição

COMO ACONTECEU A TRAMA:

Segundo a defesa, Agnaldo estava no sítio dele, em Rondolândia, no sábado, quando recebeu uma ligação da mulher dele dizendo que a empresária havia o procurado para entregar documentos a ele.

“Ela tinha uma dívida com o primo do Agnaldo, de R$ 12 mil. Ele já tinha pago uma parte. Esse primo precisava de dinheiro e pediu para o Agnaldo o dinheiro e depois ele receberia dela. Essa dívida era de R$ 7 mil, argumentou.

O prefeito retornou para a cidade. Chegando foi até a prefeitura, conforme o advogado, para assinar documentos. “Depois, a mulher ligou para ele e perguntou onde ele estava. E ele disse que estava na prefeitura. Ela passou lá e entregou o dinheiro. E, quando saiu, foi preso, sob alegação de que estava pedindo dinheiro para pagar o dinheiro do contrato em dia, mas isso não é verdade. A prefeitura paga tudo em dia”, argumentou.

Agnaldo foi levado para Ji-Paraná, onde fica a unidade da PF mais próxima.

Essa suposta propina recebida pelo prefeito seria referente a um convênio que o município tem com a União. Por isso, o caso é investigado pela PF.

O prefeito deve passar por audiência de custódia.

Redação JA/ Foto; Reprodução

29, abril, 2019|