População de São João Del Rey adere ao Judiciário em Movimento

A dona de casa Valéria Carla Rodrigues Silva, 33, não escondia a alegria, pois depois de quatro anos conseguiu colocar o sobrenome paterno na certidão da filha caçula. Ela e o companheiro, João Bosco Portugal, 35, moradores do bairro Santa Laura, em Cuiabá, viram na TV que o projeto do Poder Judiciário “Pai Presente” seria realizado sábado (8 de junho), no bairro São João Del Rey, durante o Judiciário em Movimento.

O casal foi um dos contemplados pela segunda edição do Judiciário em Movimento, realizado no Polo I, composto por comarcas da Baixada Cuiabana. O atendimento ocorreu na Escola Municipal de Educação Básica Maria Elazir Corrêa de Figueiredo. O casal chegou cedo e depois de 10 minutos aguardando foi recepcionado pela equipe do projeto. João Bosco assinou o termo de reconhecimento da filha e o cartório do Terceiro Oficio fez a alteração do documento. Eles já saíram com a certidão alterada nas mãos. “Estou muito feliz. Estou realizando o sonho da minha filha que era ter Portugal no nome”, comemorou Valéria.

O Judiciário em Movimento ofereceu vários serviços para a população. O soldador João de Souza Canteiro, 69, aproveitou para pegar mudas de flamboyant, pitomba e jabuticaba, e as crianças se divertiram e tiveram ensinamentos sobre educação ambiental, com o jogo Rebojando, ofertados pelo Juizado Volante Ambiental (Juvam). A população também recebeu orientações do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) e dos agentes da Justiça Comunitária.

Além dos serviços do Poder Judiciário, a população foi atendida pelos parceiros do projeto que ofertaram serviços de cidadania. O feirante Manil Pereira, 64, e a companheira dele há 36 anos, a aposentada Evanilda Barbosa, 71, foram os primeiros a chegar ao evento, às 3h30 da amanhã. Ele foi atrás da aposentadoria dele e atendimento médico por causa da dor nos joelhos. A esposa queria consultar um ginecologista. Para aguardar na fila de atendimentos, que começou às 9h, o casal levou cadeiras. “Esta é uma iniciativa muito boa. O bairro é carente e nunca teve um projeto desses. Madrugamos porque muita gente vem participar. Tudo de graça, né? Ninguém quer perder”, comenta dona Evanilda.

Os moradores do São João Del Rey e outros 12 bairros da região do Osmar Cabral aproveitam o sábado para conseguir atendimento de saúde, realizados por estudantes e professores do curso de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande (Univag). A Prefeitura de Cuiabá ofereceu vacinação, mutirão fiscal, inscrição no Cadastro Único, orientações sobre IPTU e negociação de multas de trânsito. Crianças receberam livros por meio do projeto Inclusão Literária e os adultos orientações sobre Direito do Consumidor feita pelo Procon. Ainda puderam cuidar da autoestima, com corte de cabelo, depilação a linha e massagem realizadas por alunos da Escola Galvan Cabelereiros.

 

Abertura – No evento, o presidente do TJMT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, lembrou que não é função do Poder Judiciário, mas o Tribunal tem feito além do seu papel e levado à população vários serviços que muitas vezes ficam restritos ao ambiente do fórum ou de algum cartório. “E nessa proposta aproveitamos para levar serviços agregados que são muito pedidos pelas pessoas mais carentes, como atendimento de saúde, ações de educação e literária. Percebemos que o município tem suas dificuldades e todos juntos podemos fazer mais pela população mais carente”, definiu.

O coordenador do programa Justiça Comunitária, juiz José Antonio Bezerra Filho, responsável pela mobilização do dia, enalteceu o entrosamento de todos os poderes para realizar os atendimentos à comunidade. “A proposta do Judiciário em Movimento é levar serviços e toda essa gama de oportunidades de ir ao médico, resolver conflitos no Cejusc, orientação ambiental pelo Juvam, cortar um cabelo, enfim, é o Judiciário verdadeiramente em movimento”.

O presidente da Associação de moradores do São João Del Rey, Silvano Cruz, agradeceu a realização do projeto e afirmou que os 12 presidentes de bairros da região se uniram para que o maior número de pessoas fosse beneficiado. “O bairro é muito carente, muitas pessoas não têm essa informação e não conseguem ir ao Fórum. Só temos a agradecer e pedir para que o projeto contemple toda Cuiabá”.

Participaram da abertura do Judiciário em Movimento os juízes auxiliares Agamenon Alcântara Moreno Júnior (Presidência), Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva (Corregedoria), juiz-coordenador do JEI, Emerson Cajango, juiz responsável pelo Juvam, Rodrigo Roberto Curvo, juiz Bruno D’Oliveira Marques, diretor substituto do Fórum de Cuiabá, presidente da Associação Mato-grossense de Magistrados (Amam), juiz Tiago de Abreu, prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro, presidente da Câmara de Vereadores de Cuiabá, Missael Galvão, secretário-adjunto da Casa Civil de Mato Grosso, Carlos Brito, diretora-geral do TJMT, Claudenice Deijany Farias de Costa, vice-diretora do TJMT, Cátia Valéria Maciel de Arruda, diretora do Fórum de Cuiabá, Gizelda Maria de Carvalho, e presidentes de bairros.

Por; Alcione dos Anjos

Coordenadoria de Comunicação do TJMT

10, junho, 2019|