Ouvido de ouro

Será que os protocolos devem estar acima do bom senso? Essa indagação é a principal questão levantada pelo competente filme francês “Alerta Lobo”. Dirigido por Antonin Baudry, conta a trajetória de um profissional pouco conhecido em submarinos, responsável por identificar pelos sons do sonar as embarcações amigas e inimigas, diferenciando-as de seres vivos como baleias ou cachalotes.

No filme, sua atuação é fundamental num conflito nuclear iminente entre França e Rússia causado pelos iranianos. Mas o principal, nessa trama de política internacional que ameaça a segurança e mesmo a existência do planeta está na crucial decisão de dois comandantes de submarinos franceses sobre se devem lançar misseis ou abater um ao outro.

Por um lado, estão os procedimentos militares, que seguem complexos mecanismos de senhas e respeito à hierarquia. Por outro, o bom senso e a preocupação em salvar as vidas de compatriotas faz cm que se desafiem as normas. Trata-se, na verdade, e uma discussão entre a obediência cega e a decisão compartilhada.

O filme também leva a pensar somo pessoas com habilidades consideradas especiais sofrem uma maior pressão profissional. É o caso do protagonista, conhecido como “ouvido de ouro”, que, pelo seu talento nato, torna-se o centro das atenções, mas tem dificuldade de lidar com o estrese psicológico e, por ferir os regulamentos e fumar maconha, perde a oportunidade de trabalhar no principal submarino francês.

Embora a obra trabalhe com personagens estereotipados, sem a profundidade psicológica que o cinema contemporâneo exige, as questões apresentadas valem não só um acompanhamento atento, como uma discussão de como, perante a limitação gerada pela obediência de ordens sem a necessária reflexão, podemos estar perdendo talentos capazes de ações criativas e surpreendentes.

Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

27, setembro, 2019|