O impacto da internet na economia brasileira

29/11/2018 – Segundo uma pesquisa recente do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), já é consenso que a banda larga e a ampliação do acesso a tecnologias de informação e comunicação geram efeitos positivos sobre a economia, contribuindo para o aumento da produtividade, para a criação de empresas e o aumento de empregos.

No Brasil, de acordo com a mesma pesquisa, resultados congruentes com os constatados mundialmente podem ser observados. O acesso à internet tem mostrado um impacto significativo sobre o produto interno bruto (PIB) e um efeito positivo para os setores industriais e de serviços.

 

Muitos são os usos da internet, assim como as formas pelas quais ela movimenta a economia. Um relatório de 2016 da Deloitte, por exemplo, calculou que o Google ajudou empresas brasileiras a gerar entre 13 e 37 bilhões de reais e até 430 mil empregos, em 2015. O mercado de e-commerce, por sua vez, segue crescendo no Brasil e faturou quase 60 bilhões de reais em 2017.

 

Brasileiros mais conectados

 

Atualmente, é possível fazer quase tudo online. Comprar, pagar contas, fazer transferências bancárias, assistir a programas televisivos ou a jogos de futebol e até mesmo apostar, como nas apostas esportivas Betfair, são apenas algumas das muitas possibilidades oferecidas pelo acesso à internet. Até mesmo julgamentos virtuais agora são possíveis no Brasil.

 

Os brasileiros estão cada vez mais conectados, especialmente pelo celular. Segundo o Relatório Global Digital de 2018, produzido pela Hootsuite e We Are Social, o Brasil está entre os campeões mundiais em tempo de permanência na internet, atrás apenas da Tailândia e Filipinas. Estima-se que o brasileiro passe 9 horas e 14 minutos por dia conectado. Também somos os campeões na América Latina em gastos com jogos online, que movimentam R$ 4,9 bilhões no Brasil.

 

Pesquisas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Ipea realizadas em 2016 e 2017 mostram que já há 39,1 milhões de domicílios no Brasil com acesso à banda larga fixa ou 3G e 4G e que, se o acesso a esses serviços de telecomunicações fosse universalizado e o preço do acesso reduzido, esse número poderia chegar a quase 60 milhões. Quase metade da população acessa a internet pelo smartphone e um em cada cinco domicílios no país tem acesso à ela mesmo sem possuir um computador.

Mais compras online

 

Nos últimos anos, as lojas físicas têm perdido espaço para o e-commerce no Brasil. Segundo a pesquisa Total Retail 2017, realizada pela PwC, 55% dos brasileiros entrevistados afirmaram realizar compras online pelo menos uma vez por mês, a mesma porcentagem de pessoas que disseram comprar mensalmente em lojas físicas. Em 2012, o número referente a lojas físicas era de 70%.

 

Segundo dados de 2018, subiu para 65% a porcentagem de consumidores que fazem compras online mensalmente. Os produtos mais encomendados pela internet estão nos segmentos de moda, saúde e perfumaria e eletrodomésticos.

 

Como é possível perceber, a internet teve uma série de impactos na economia brasileira, que têm se mostrado, de forma geral, positivos. Como empresário ou consumidor, já não é possível fugir do universo digital, especialmente com o aumento do acesso dos brasileiros à internet e o crescente sucesso do e-commerce no país.

29, novembro, 2018|