Nosso Judiciário faz a primeira visita à escola na zonal rural

A Escola Municipal Rural de Educação Básica Professora Udeney Gonçalves de Amorim, no Distrito de Aguaçu, em Cuiabá, é a primeira unidade de ensino do campo a receber o Nosso Judiciário. “É um momento especial, justamente porque essa visita mostrar a abrangência desse projeto”, frisa Neil Feguri, técnico judiciário responsável pelas palestras.

“A apresentação é a mesma que fazemos nas escolas urbanas, mas o diferencial é que essas crianças e adolescentes moram em uma localidade que circula pouca informação, especialmente sobre a justiça. O sinal de internet é complicado, e acabam mais distantes de fatos. Então, viemos apresentar o Judiciário”, assinala Neif.

A comunidade de Aguaçu fica a 40 km da Capital, e residem na localidade, de acordo com a Prefeitura Municipal, cerca de 2.500 moradores, sendo que a maioria está distribuída nos mais de 30 assentamentos. “É o maior distrito territorial de Cuiabá”, desta o subprefeito, Paulo César Peixe. “Recebemos o Judiciário com muita alegria. Sempre será bem-vindo”, comemora.

Na avaliação da diretora do colégio, Eliane Miranda de Oliveira, os alunos, os cerca de 120 que participaram da palestra, estão recebendo conhecimento valioso para toda vida. “Muitos deles estão sabendo agora, por exemplo, fazer a diferença entre a atuação de um juiz e de um desembargador. Isso é fantástico”, reconhece. A Udeney Gonçalves de Amorim tem 291 alunos nos três períodos, sendo que pela manhã e à tarde funciona o ensino fundamental I e II e à noite a Educação de Jovens e Adultos (EJA).

O professor de Linguagens, João Fernando Santana, parabenizou o Nosso Judiciário, e classificou as informações como importantes para os estudantes. “A comunidade tem dificuldade de transporte, e receber esse projeto aqui, no local de trabalho, para atender nossa clientela é muito interessante”, sinaliza João Fernando.

“Gostei muito, muito mesmo. Aprendi até que temos justiça gratuita”, disse Natali Naiara da Silva, de 11 anos. “Também achei legal, porque aprendi que muitos problemas podem ser resolvidos na justiça”, completou o colega Richard Santos Vieira, de 10 anos.

Com a visita ao Distrito de Aguaçu, o Nosso Judiciário completa seis encontros neste ano a escolas de ensino fundamental de Cuiabá e Várzea Grande. E desde que foi lançado, há cinco anos e meio, o projeto já visitou 86 escolas públicas e privadas e atendeu cerca de 19 mil estudantes. A meta do Nosso Judiciário é visitar até dezembro mais 16 unidades de ensino.

 

Por; Álvaro Marinho/ TJMT

23, abril, 2019|