Mutirão de conciliação da Unimed termina nesta 6ª

07/12/2018 – A forma de pagamento e os descontos nas multas foram as vantagens que a  enfermeira,  Claudia Regina de Moura, buscou no mutirão da Unimed, realizado em parceria com a Central de Conciliação do Fórum de Cuiabá, para quitar seus débitos junto a empresa. A ação começou na segunda-feira (3 de dezembro) e  termina nesta sexta-feira (7 de dezembro), no auditório da Unimed, das 8h às 17h, na Avenida Barão de Melgaço, centro da Capital.

 A enfermeira tinha um débito de dois anos, que vinha tentando negociar e agora deu certo. “As vantagens das formas de pagamentos oferecidas foram boas. Hoje tive condições de parcelamento com menos juros de uma forma que ficou mais fácil para fazer o pagamento. Pagando a entrada definida na negociação vou poder fazer um novo plano de saúde para minha filha de seis anos”, destacou satisfeita Claudia.

Mais de duas mil pessoas receberam as cartas convites por meio de correspondência e SMS para comparecerem ao mutirão e quitarem seus débitos. Uma oportunidade de redução de até 100% nos juros, além de poder fazer parcelamento em até 12 meses. O pagamento pode ser feito no boleto, cartão, ou dinheiro.  É uma possibilidade que a Unimed dá para seus clientes renegociarem seus débitos para os contratos que já foram excluídos devido à inadimplência.

Segundo a advogada da Unimed, Gaia Menezes, a vantagem do mutirão em parceria com o Poder Judiciário é a legitimidade que se dá aos acordos. “A empresa tem a supervisão do judiciário, que acompanha todos os atendimentos que contam com um representante deles e um funcionário do financeiro da Unimed em cada banca de negociação. Com isso o cliente tem a garantia que está sendo feito dentro da legalidade”.

Para a juíza coordenadora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) do Fórum de Cuiabá, Adair Julieta da Silva, as parcerias são importantes para a concretização dos acordos. “Nos primeiros dois dias já tivemos um número bom de acordos. De 107 comparecimentos foram 61 acordos, resultando em mais de R$ 122 mil negociados. Essa parceria só vem ajudar, tanto o consumidor, que tem benefícios para fazer os pagamentos, quanto à empresa, que recebe seu débito e pode ter seu consumidor de volta no plano de saúde e o Judiciário, que passa a não receber esse tipo de ação e deixa de ter seu estoque de congestionamento aumentado”.

 

Por; Cleci Pavlack

7, dezembro, 2018|