Leclerc segura pressão de Hamilton e Bottas e vence empolgante GP da Itália

Charles Leclerc fechou com chave de ouro um fim de semana quase perfeito e tornou completa a festa dos tifosi em Monza. Com uma pilotagem defensiva soberba, a nova estrela da F1 segurou Lewis Hamilton e Valtteri Bottas para levar a Ferrari à primeira vitória em Monza desde 2010.

Que incrível corrida foi o GP da Itália deste domingo (8). Charles Leclerc foi o grande protagonista de uma empolgante disputa em Monza e, depois de segurar a pressão de Lewis Hamilton durante a maior parte da prova e de Valtteri Bottas nas voltas finais, coroou o glorioso dia dos tifosi e colocou a Ferrari novamente no topo do pódio do circuito italiano, quebrando um jejum que vigorava desde 2010.

A pressão do finlandês durou até a volta final, mas Leclerc confirmou a grande fase com uma vitória contundente na corrida mais importante para a Ferrari na temporada. Bottas acabou em segundo, enquanto Hamilton, que gastou demais os pneus médios depois do pit-stop para tentar superar Leclerc, teve de realizar um pit-stop extra e completou em terceiro.

A Renault fez seu melhor resultado na temporada e garantiu quarto e quinto lugares com Daniel Ricciardo e Nico Hülkenberg, respectivamente, depois de um ótimo fim de semana em Monza. Alexander Albon fez uma prova apagada, mas ao menos marcou pontos importantes para a Red Bull ao fechar em sexto, seguido por Sérgio Pérez, que largou do fim do grid para terminar na zona de pontuação. Max Verstappen, com mais erros do que acertos desta vez, foi o oitavo, à frente de Antonio Giovinazzi, no seu primeiro GP da Itália, e Lando Norris fechando em décimo.

Enquanto Leclerc fazia a festa da torcida italiana, Vettel viveu mais uma jornada desastrosa. O alemão cometeu um erro e rodou na variante Ascari. Ao tentar voltar para a pista, Seb acertou o carro de Lance Stroll e foi punido com um stop-and-go. Vettel finalizou a prova em um apagado 13º lugar.

Leclerc brilhou e venceu o GP da Itália neste domingo (Foto: Beto Issa)

Saiba como foi o GP da Itália de F1

Foi limpa a largada do GP da Itália. Charles Leclerc manteve a dianteira ao partir da pole-position. Lewis Hamilton chegou a ser ultrapassado por Valtteri Bottas, dono de ótima largada neste domingo, na reta dos boxes, mas retomou o segundo lugar na saída da chicane. Quem largou muito bem foi Nico Hülkenberg, que subiu de sexto para quarto, mas antes do fim da primeira volta perdia uma posição, com Sebastian Vettel avançando para quinto. Outro que largou bem foi Lance Stroll, de nono para sétimo. Já Max Verstappen, no fim do grid, teve de passar reto pela chicane para não bater no carro de Sérgio Pérez.

Alexander Albon, em nono lugar, lutava para escalar o pelotão. Seu primeiro adversário era Carlos Sainz, oitavo. O anglo-tailandês chegou a passar o piloto da McLaren, que devolveu. O taurino buscou recuperar a posição na segunda curva Lesmo, por fora, e acabou indo passear na brita. Albon voltou na nona posição. E na disputa interna da Renault, Daniel Ricciardo passava Hülkenberg, com o alemão caindo para sexto.

Vettel comete mais um erro na temporada e quase acerta Stroll depois de rodar (Foto: Reprodução)

Vettel voltou a cometer um erro capital na temporada ao rodar na Variante Ascari. Na volta para a pista, chegou a acertar o carro de Lance Stroll, que rodou e praticamente acabou com a corrida do canadense. “Ele voltou para a pista como um idiota”, disparou Lance. Por fim, o piloto da Racing Point acabou fazendo igual e quase bateu no carro de Pierre Gasly, que teve de passar pela brita para evitar o choque. Vettel ainda ficou com a asa dianteira destruída e teve de ir para os boxes.

Seb foi punido pela direção de prova com um stop-and-go de 10s e tinha a corrida toda comprometida. Stroll, por sua vez, foi sancionado com um drive-through. Lá na frente, Leclerc seguia firme na liderança, com Hamilton 1s5 atrás depois de 13 voltas. Bottas vinha em terceiro, seguido por Ricciardo, Hülkenberg, Sainz e a grande surpresa da corrida até então, Antonio Giovinazzi, em sétimo. Verstappen seguia ganhando posições e era o 14º após passar Kimi Räikkönen. E Pérez lutava com Kevin Magnussen pelo décimo lugar.

Outro piloto a receber punição ao longo da corrida foi Albon. O anglo-tailandês vinha em sétimo, após passar Giovinazzi, mas recebeu uma sanção de 5s por sair da pista e ganhar vantagem de forma irregular ao ultrapassar Magnussen. Räikkönen tamném era punido por conta de um erro crasso da Alfa Romeo: stop-and-go por ter largado com pneus errados.

Hamilton fez seu pit-stop na volta 20, com a Mercedes trocando os pneus macios pelos médios. Na volta seguinte, foi a vez de Leclerc fazer sua parada, mas com a Ferrari adotando tática diferente: mudança dos macios para os pneus duros. Charles voltou à frente, mas o pentacampeão tinha mais desempenho para tentar a ultrapassagem. Ainda sem ter feito o pit-stop, Bottas era o líder, seguido por Ricciardo e Hülkenberg, com Leclerc vindo em quarto.

Leclerc fecha porta para Hamilton e leva advertência no GP da Itália (Foto: Reprodução)

Leclerc deu um show de pilotagem defensiva, mas levou um ‘cartão amarelo’ dos comissários ao fechar a porta para Hamilton, que teve de usar a área de escape asfaltada para não bater no carro da Ferrari.

Leclerc e Hamilton protagonizavam a prova, mas o britânico tinha dificuldades para chegar e tentar novamente a ultrapassagem sobre a Ferrari #16 e, com isso, gastava além da conta os pneus médios. Leclerc se dava bem e conseguia conservar os pneus duros. Bottas ainda se mantinha na liderança provisória e tinha o pit-stop pendente. O finlandês só fez a troca, dos macios para os médios, na volta 28.

A Renault fez grande corrida neste domingo em Monza (Foto: Renault/Twitter)

Sainz vinha em uma ótima sexta colocação, mas teve sua corrida prejudicada por um erro da McLaren na troca de pneus. A roda dianteira direita ficou solta logo depois do pit-stop. Restou ao espanhol encostar o carro pouco à frente e lamentar pela chance perdida de marcar bons pontos. O safety-car virtual chegou a ser acionado para que o carro #55 fosse removido da saída do pit-lane. Mas o VSC voltou a ser acionado minutos depois por conta do abandono de Daniil Kvyat, que encostou sua Toro Rosso na saída da chicane.

Com 21 voltas para o fim, a F1 viveu um momento curioso quando Leclerc, na luta pela vitória, deu uma volta sobre Vettel, que estava em 14º depois de ultrapassar a Williams de George Russell. A preocupação do monegasco era com Hamilton. Tanto que o piloto cometeu um erro na abertura da volta 36 e passou reto pela chicane. O incidente chegou a ser assinalado pela FIA, mas os comissários consideraram que uma investigação não era necessária.

Leclerc erra e passa pela parte de fora da chicane na luta contra Hamilton (Foto: Twitter)

A corrida passava a ter um outro concorrente pela vitória. Bottas tinha ótimo ritmo e se aproximava muito de Leclerc e Hamilton. O pentacampeão se mostrava alucinado para tentar a ultrapassagem, mas Charles fazia pilotagem defensiva espetacular e se mantinha à frente.

Gol da Itália? Quase isso. Hamilton errou o ponto de frenagem na volta 41 e teve de passar reto pela chicane. Lewis perdeu não somente a chance de lutar pela vitória, como foi ultrapassado por Bottas. O finlandês mostrava ter bom ritmo, mas Leclerc conseguia se segurar bem na frente, tirando proveito da ótima performance dos pneus duros que calçavam sua Ferrari.

Bottas lutou até o fim da corrida, mas cometeu muitos erros ao tentar se aproximar de Leclerc. Ao fim de 53 voltas, o monegasco confirmou um grande triunfo ao cruzar a linha de chegada 0s835 à frente da Mercedes #77.

F1 2019, GP da Itália, Monza, final:

1 C LECLERC Ferrari 53 voltas
2 V BOTTAS Mercedes +0.835
3 L HAMILTON Mercedes +35.199
4 D RICCIARDO Renault +45.515
5 N HÜLKENBERG Renault +58.165
6 A ALBON Red Bull Honda +59.315
7 S PÉREZ Racing Point Mercedes +1:13.802
8 M VERSTAPPEN Red Bull Honda +1:14.492
9 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari +1 volta
10 L NORRIS McLaren Renault +1 volta
11 P GASLY Toro Rosso Honda +1 volta
12 L STROLL Racing Point Mercedes +1 volta
13 S VETTEL Ferrari +1 volta
14 G RUSSELL Williams Mercedes +1 volta
15 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari +1 volta
16 R GROSJEAN Haas Ferrari +1 volta
17 R KUBICA Williams Mercedes +1 volta
18 K MAGNUSSEN Haas Ferrari +7 voltas NC
19 D KVYAT Toro Rosso Honda +22 voltas NC
20 C SAINZ JR McLaren Renault +25 voltas NC

 

Paddockast #32
AS PISTAS MAIS PERIGOSAS DO MUNDO

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

 

GRANDE PRÊMIO / FERNANDO SILVA, DE SUMARÉ/ Foto; Reprodução

9, setembro, 2019|