Juizados Especiais da Comarca de Várzea Grande recebem treinamento ‘On the Job’

‘Na prática, a teoria é outra’. Pensando nisso, a Escola dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso executa, durante toda esta semana, o projeto ‘On the Job’ nos Juizados Especiais do Cristo Rei e Jardim Glória, em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá). O treinamento está sendo realizado com os servidores, estagiários e magistrados. A equipe da escola tira dúvidas e ensina o manuseio do Processo Judicial Eletrônico (PJe).

 

De mesa em mesa, os instrutores atendem cada servidor e esclarecem dúvidas, propõem melhorias e fazem a ‘sintonia fina’ para que todos operem o PJe. “O benefício desse acompanhamento é justamente sanar as dúvidas no momento que aparecem. Isso ameniza as dificuldades da implantação do novo sistema. É extremamente importante que estejamos presentes no momento inicial dessa transição, para, de pronto, sanarmos os equívocos”, disse Emerson Botelho de Campos facilitador do ‘On The Job’.

 

Nos Juizados Especiais do Cristo Rei e Jardim Glória, em Várzea Grande, a implantação teve início no dia 24 de junho. Atualmente, 256 das 335 unidades jurisdicionais de 1º e 2º graus se encontram utilizando o sistema PJe, o que corresponde a 76% do total de unidades ativas no Estado, e aproximadamente 600 mil processos eletrônicos.

 

De acordo com o gestor-administrativo da vara fazendária, Claverson Botelho da Silva, o trabalho na bancada de cada um dos profissionais é essencial. “A melhor coisa que implantaram foi o ‘On The Job’, pois é durante a realização das tarefas na prática que aparecem as dúvidas. Porque tudo que é novo tem os desafios, mas acredito que com a prática e as dicas dos instrutores nós vamos alcançar a eficiência nos nossos trabalhos”, ponderou.

 

A opinião é compartilhada pelo colega, Claudir Junior França Martins, de vara cívil. “Esse suporte in loco é primordial, porque por mais que tenhamos recebido informações nas capacitações é no ambiente de trabalho diário que surgem as dificuldades. Uma mudança que está sendo feita, porém tendo todo o suporte do Tribunal de Justiça. Os monitores da escola estão nos auxiliando no aprendizado. Tem sido uma experiência diferente e muito importante”, reiterou.

 

O processo eletrônico teve início no TJMT em 2011 e hoje está implantado em toda a 2ª Instância, nas unidades judiciais com competência cível da Entrância Especial, 3ª Entrância, 2ª Entrância e 1ª Entrância, nos Juizados Especiais Cíveis e de Fazenda Pública, com exceção das varas cíveis das Comarcas de Barra do Bugres, Barra do Garças e Tangará da Serra. Essas unidades restantes estarão inseridas no PJe até o final de 2020, totalizando 100% de implantação, segundo o cronograma.

 

 

Redação JA

Por; Ulisses Lalio/ TJMT

27, junho, 2019|