Juiz Marcos Faleíros condena à prisão ex-chefe de gabinete de Riva e contadores á 13 anos de prisão

24/09/2018 – O juiz Marcos Faleiros, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, condenou o servidor da Assembleia Legislativa Geraldo Lauro, ex-chefe de gabinete do ex-deputado José Riva, a 13 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado, pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro.

A decisão foi publicada nesta segunda-feira (24) no Diário de Justiça. O contador José Quirino Pereira e o técnico em contabilidade Joel Quirino Pereira também foram condenados, cada um, a 11 anos e oito meses prisão, também em regime fechado.

Na decisão, o magistrado absolveu Juracy Brito e extinguiu a denúncia contra Guilherme da Costa Garcia e Nilson Roberto Teixeira, diante da sua idade avançada e pelo benefício da delação premiada, respectivamente. Os réus poderão recorrer em liberdade da condenação.

A sentença é relativa a três processos relacionados à Operação Arca de Noé, que apura esquema que teria desviado dezenas de milhões reais da Assembleia Legislativa entre os anos de 1999 e 2002, supostamente liderado por Riva e o ex-deputado Humberto Bosaipo. Na última semana, Marcos Faleiros condenou José Riva a 17 anos e 9 meses de prisão pelos fatos.

Entre as acusações contra os acusados pesa a participação do esquema no desvio na ordem de R$ 3.369.722,64 da Assembleia, por meio de uma empresa de fachada, a C. P. T. Almeida. Consta na denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) que os saques dos cheques emitidos em favor da empresa eram feitos diretamente no caixa do banco pelos servidores.

24, setembro, 2018|