Juiz da comarca de Vila Rica alvejado está internado em Palmas, TJMT acompanhar atentado

02/10/2018 – Na tarde desta segunda-feira (01), o juiz titular da segunda Vara de Vila Rica (1.259km a Nordeste de Cuiabá), Carlos Eduardo de Moraes e Silva, foi alvejado com um tiro no ombro esquerdo. O disparo partiu de Domingos Barros de Sá, que respondia ao processo de homicídio qualificado. O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Rui Ramos Ribeiro, se dirigirá para a cidade para acompanhar o caso e avaliar a medidas a serem tomadas.

 

De acordo com informações preliminares, levantadas junto aos servidores da comarca, o juiz havia acabado uma Audiência de Custódia, quando um advogado adentrou à sala seguido pelo agressor. O homem sacou a arma escondida e ameaçou promotor de justiça. O magistrado interveio na situação e após se aproximar dele entrou em luta corporal, em seguida houve o disparo.

 

A polícia, que também estava no local e acompanhou o impasse e solicitou que Domingos largasse a arma, mas não obteve sucesso. O agente policial disparou contra o agressor, que faleceu no local.

 

O juiz Carlos Eduardo foi encaminhado para o Pronto Socorro do município que fica próximo ao fórum. Depois de constatado o quadro clínico estável, o magistrado foi encaminhado ao hospital de Palmas/TO (à 480 km de distância) – o mais próximo de Vila Rica – para cirurgia de retirada do projetil.

 

A integridade física dos magistrados, servidores, operadores do Direito e usuários da justiça é uma preocupação intensa do Poder Judiciário Mato-grossense que busca o aperfeiçoamento constante do sistema de segurança em todas as unidades do Poder Judiciário.

O vídeo da câmera de segurança do Fórum de Vila Rica (1.268 quilômetros de Cuiabá) mostrou o desespero das pessoas que lá estavam na tarde da última segunda-feira (01), quando um réu, identificado como Domingos Barros de Sá, baleou o juiz Carlos Eduardo de Moraes e Silva, durante uma audiência. Nas imagens, também é possível ver o momento em que o magistrado sai correndo da sala. O criminoso acabou morto por um policial militar.

Redação JA com Ulisses Lalio

2, outubro, 2018|