Judiciário media conciliação entre Sintep e Executivo Estadual

O Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), mediou audiência de conciliação entre os representantes do Poder Executivo Estadual e os lideres do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) na tarde desta segunda-feira-feira (8 de julho).

 

A reunião realizada na sede do Nupemec, no Anexo Antônio Arruda, durou mais de 4 horas e avançou positivamente nas negociações para por fim a greve e para o pagamento dos dias 41 dias de paralização.

 

A mediação foi conduzida pelo coordenador do Nupemec, juiz Hildebrando da Costa Marques, que avaliou como ‘extremamente positiva’. “Conseguimos apesar do impasse gerado a partir da rejeição da proposta anterior encontrar outra opção. Esperamos sinceramente que a proposta seja aprovada pela categoria e com isso o fim da greve”, reiterou o magistrado

 

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, explicou que entre as propostas acordadas está a suspensão do corte de ponto de forma imediata. “Acho que conseguimos um entendimento junto ao pessoal do Sintep. Eles levarão a proposta para a categoria e estamos esperançosos que ele retornem ao trabalho já na segunda-feira (15 de julho). Uma das propostas foi a suspensão do corte de ponto e pagamento de 50% no dia 26 de junho e os outros 50%, no dia 27 de agosto, do que já havia sido descontado. Caso os professores retornem ao trabalho, a folha salarial de julho será paga normalmente no mês de agosto”, pontuou Carvalho.

 

A categoria avaliará a proposta durante assembleia geral, na sexta-feira (12 de julho). Sobre a Lei 510/2013 foi proposto um calendário de reuniões quadrimestrais para acompanhamento da arrecadação do Estado. “Foi apresentado um documento com essa proposta, confesso que chegamos aqui sem muita expectativa, mas o governo apresentou um calendário para reposição dos cortes que foram realizados. Em relação a lei 510/2013 nos reuniremos de 4 em 4 meses para falar sobre o tema”, disse o presidente do Sintep, Valdeir Pereira.

 

No documento, resultado da Mediação no TJMT, e que será protocolado no Sintep-MT, o governo assume o compromisso de que os salários de maio e junho seriam repostos na modalidade de parcelamento, com 50% na folha de 26 de julho, e 50% em 26 de agosto, havendo fluxo de caixa poderão antecipar. Os salários de julho seriam pagos dentro da metodologia já adotada pela gestão Mauro Mendes, no dia 10 de agosto.

 

Por; Ulisses Lalio/ TJMT

9, julho, 2019|