Judiciário advogados e lideranças politica lança obras do novo Fórum da Comarca de Lucas do Rio Verde

 O município de Lucas do Rio Verde (354 Km ao norte da Capital), com cerca de 64 mil habitantes, de acordo com o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além de figurar como o segundo entre os 50 melhores do país, por conta do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH),marca conquistada especialmente pela pujança da produção do agronegócio, registra mais uma fase do crescimento da cidade de pequeno porte com o lançamento das obras do novo Fórum da Comarca.
A unidade judiciária, que ocupará aproximadamente 5 mil m² dentro de uma área de 25 mil m², doada pela Prefeitura Municipal, começa a ser erguida com recursos oriundos do Fundo de Apoio ao Judiciário de Mato Grosso (Funajuris). “Estamos investindo não só na edificação de um prédio, mas também na acessibilidade, celeridade e eficiência do trabalho da Justiça, que são os nossos principais objetivos”, assinalou o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha.
Na visão dele, apoiada pelo desembargador Rui Ramos, ex-presidente do TJ, é imprescindível ter um espaço adequado que oferte uma estrutura com condições físicas para receber bem o público, e que também seja possível ser ampliado caso necessite. “É uma alegria e satisfação participar desse momento, que significará muito para o nosso Judiciário”, acentuou Rui Ramos.
O juiz e diretor do Fórum, Hugo José Freitas da Silva, parabenizou a sensibilidade e determinação da Administração do Judiciário ao garantir a execução da obra que possibilitará a melhoria no atendimento à sociedade e na prestação jurisdicional. A Comarca foi instalada em 1998, em um prédio alugado às margens da BR 163, e, em 2005, conta o magistrado, passou a funcionar na atual sede, sendo que no ano seguinte, em 2006, precisou ser ampliada, e há 13 anos não recebe nenhuma reforma.
De acordo com o juiz e diretor do Fórum, o novo prédio, previsto para ser concluído no segundo semestre de 2020, vem ao encontro da sempre crescente demanda judicial em Lucas do Rio Verde. Atualmente, 29 mil processos tramitam em seis varas, uma criminal e cinco cíveis, e no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc).
“É uma data histórica para a nossa cidade, porque estamos investindo na melhoria da qualidade de vida da população”, destacou o prefeito Luiz Binotti (PSD). O Fórum vai ocupar uma área, nas proximidades do prédio da prefeitura, destinada a órgãos e instituições públicas, como o Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Defensoria Pública, Ministério Público e a Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). “Reunir na mesma região o sistema judicial é maravilhoso, vai agilizar e atender as necessidades da sociedade”, acredita o advogado Edmilson Menezes, presidente da Subseção da OAB de Lucas do Rio Verde. “Quem ganhará, realmente, é o cidadão. E essa é justamente a nossa ideia, porque, além de agilidade e produção com mais eficiência, queremos proporcionar conforto aos nossos jurisdicionados, servidores e magistrado”, frisou o corregedor-geral da Justiça, desembargador Luiz Ferreira da Silva.
“Essa obra tem um significado especial. Lucas do Rio Verde faz parte da minha história. O município conquistou a emancipação político-administrativa de Diamantino em 1988, ano em que já atuava como juiz, justamente na Comarca de Diamantino, onde cheguei em 1997. Então, é com muito orgulho que digo que já fui juiz em Lucas do Rio Verde”, finalizou o presidente do TJ.

Para o ex-presidente da Subseção OAB Lucas do Rio Verde Abel Sguarezi, que participou juntamente com os ex-preidentes e advogados da região,do lançamento da obra do novo fórum em Lucas do Rio Verde, disse que é uma conquista da advocacia,conquista da sociedade, uma luta iniciada em 2011 pela OAB Lucas e reiterada nas gestões subsequentes.Obtivemos muitos apoio de amigos e muitas autoridades.“Cidade jurídica” que toma corpo. Disse

O lançamento das obras, com descerramento da placa, foi prestigiada também pelos desembargadores Paulo da Cunha e Sebastião de Moraes Filho; os juízes auxiliares da Presidência do TJ, Túlio Duailibi Alves Souza e Agamenon Alcântara Moreno Júnior; deputado federal Neri Geller (PP), como representante da bancada federal de Mato Grosso; estaduais Faissal Calil (PV), Wilson Santos (PSDB) e Max Russi (PSB), representando a Assembleia Legislativa; representantes da Câmara de Vereadores, Ministério Público, Justiça do trabalho e Defensoria Pública, e a primeira-dama Rafaela Frizzo e secretários municipais de Lucas do Rio Verde.
Por; Álvaro Marinho
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
20, agosto, 2019|