Judiciário discute com advogados aperfeiçoamento do sistema de consulta de jurisprudências

Em busca de agilidade, navegabilidade e eficiência o Poder Judiciário mato-grossense promoveu um encontro, nessa terça-feira (05), com membros da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso em busca do aperfeiçoamento dos sistemas de busca por jurisprudências na Corte Estadual. A reunião foi realizada na sala de Corregedoria-Geral e contou com as presenças das áreas da Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI), Coordenadoria Judiciária e advogados.

A jurisprudência é um elemento importante na construção das teses dos advogados e por conta disso, o Judiciário de Mato Grosso decidiu chamá-los para um bate papo. “O objetivo da reunião foi saber das necessidades dos nossos clientes (no caso os advogados que usam o sistema de buscas) para o aperfeiçoamento da nossa ferramenta de jurisprudência”, disse Mariely Carvalho Steinmetz coordenadora judiciária.

Steinmetz acrescentou que parte do processo de elaboração da argumentação das partes é pesquisar as jurisprudências e súmulas existentes sobre o assunto que possam beneficiar seus clientes. “Nós estamos sempre em busca de melhorias e aperfeiçoamentos, mas antes tentávamos ouvir somente o público interno. Desta vez nós decidimos ouvir as necessidades dos advogados, que tanto usam o nosso sistema. Demos voz aos anseios e as dificuldades que eles enfrentam no dia a dia. Tudo isso visando prestar um serviço da Justiça com muito mais qualidade”, concluiu.

A pesquisa de jurisprudências é realizada com frequência pelos escritórios de advocacia. “Então a participação dos advogados é muito importante para nós entendermos quais são de fato as necessidades que eles buscam nos nossos sistemas. Diante dessas necessidades o setor de TI pode programar e incrementar as ferramentas. Compilaremos todos os apontamentos dos membros da Ordem para selecionarmos as ideias que serão eficientes para nossa plataforma”, ponderou Gestor de projetos da Coordenadoria de Tecnologia da Informação, Eudes Taylor de Mattos Junior.

E elogios não faltaram por parte dos advogados que participaram do encontro. “Realmente me senti lisonjeada de ser convidada a contribuir a iniciativa é muito interessante e de extrema relevância. A abertura que uma reunião como essa nos dá não tem preço. Acredito que esse trabalho está sendo construído de forma muito democrática e isso só tem a somar nessa evolução que tanto queremos alcançar”, ressaltou a advogada Sueli Graminho Frigeri.

 

Por; Ulisses Lalio

Coordenadoria de Comunicação do TJMT

9, novembro, 2019|