Inspeção em juizados visa aprimorar qualidade do serviço ofertado à população

Como parte das ações previstas para as “equipes de ação rápida”, a Corregedoria-Geral da Justiça realizou inspeção extraordinária, por amostragem, nos Juizados Especiais Cíveis de Cuiabá localizados no Complexo Maruanã, em Cuiabá. A medida, determinada pelo desembargador Luiz Ferreira da Silva, corregedor-geral da Justiça, permitiu a coleta de informações que irão subsidiar ações voltadas ao aumento da produtividade nesses juizados. Essas medidas serão tomadas em conjunto com a Presidência, conduzida pelo desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha.
Sem prejudicar as atividades forenses, o corregedor esteve no local na semana passada para acompanhar a coleta de dados sobre a estrutura física das instalações, conhecer a disponibilidade de recursos humanos e o número de juizados que ali funcionam. A ação está sob responsabilidade do juiz auxiliar da CGJ José Arimatéa Neves Costa, com apoio da servidora Marli Teresinha Dias Cavalheiro.
A estratégia da inspeção é padronizar os procedimentos adotados pelos juizados e agir de forma preventiva, de forma que as ações sejam tomadas antes do agravamento de eventuais problemas e dificuldades. A iniciativa também permitirá o compartilhamento de boas práticas entre as unidades judiciárias, de forma a promover mais eficiência. Com essas ações, a Corregedoria visa dinamizar as correições para a realização de um controle administrativo mais eficaz. A proposta é modernizar as ações junto aos juizados.
Após a inspeção ter sido realizada, a Corregedoria irá finalizar o relatório e estudar, em parceria com a Presidência, as alternativas adequadas para aprimorar os serviços ofertados no Complexo Maruanã.
Acompanharam os trabalhos de inspeção os juízes Júlio César Molina Duarte Monteiro, Emerson Luis Pereira Cajango, Jorge Alexandre Martins Ferreira, Hildebrando da Costa Marques, Lúcia Peruffo, Maria Aparecida Ferreira Fago e Alex Nunes de Figueiredo.
Por; Lígia SaitoFoto; Assessoria TJMT
27, março, 2019|