Inspeção do TCE constata superlotação, estrutura precária e falta de remédios no PS de Cuiabá

Condições precárias na infraestrutura do Pronto Socorro de Cuiabá e falta de insumos e medicamentos foram algumas das irregularidades encontradas pela equipe de fiscalização da Secretaria de Controle Externo de Saúde e Meio Ambiente do Tribunal de Contas de Mato Grosso durante inspeção realizada na semana passada. A ação faz parte do acompanhamento simultâneo para avaliar a qualidade das ações e serviços das unidades de saúde de Cuiabá. O relator das contas do município, conselheiro interino Moises Maciel, notificou o prefeito Emanuel Pinheiro a dar explicações em até 15 dias sobre as falhas encontradas.

Superlotação: pacientes na Sala Vermelha do Pronto Socorro de Cuiabá  Ala Pediatria: risco de desabamento da Caixa d’água na setor

Os problemas encontrados pela Secex de Saúde e Meio Ambiente estão localizados na Sala Vermelha, Sala de Pediatria, Sala de Traumas e UTI Adulto. Na Sala Vermelha, que comporta oito leitos ocupados e é o local de recepção geral dos pacientes advindos de outras unidades, e que além disso também recebe o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU, foram constatadas duas ocorrências graves: superlotação de pacientes e condições inadequadas para atendimento. Conforme relato dos auditores, na hora da inspeção, realizada dia 29/05, havia mais de 35 pacientes na Sala Vermelha acomodados em cadeiras, divãs, leitos de outros setores de internações e até macas do SAMU.

Ainda sobre os pacientes levados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência ao Pronto Socorro, foi constatado que, por várias vezes, as viaturas do serviço ficam paradas no estacionamento da unidade de saúde à espera da internação ou o encaminhamento do paciente para outra unidade, já que não existem macas suficientes para liberar a viatura.

  INSPEÇÃO TCE-MT
Lixo no chão do corredor de acesso à Sala Vermelha

Foram constatadas ainda infiltrações e rachaduras nas paredes e teto, lixo no chão, e aparelho de ar condicionado estragado. Conforme nota de fiscalização encaminhada ao relator das contas de Cuiabá, foi relatado pelos servidores do PS de Cuiabá que as infiltrações no teto da Sala Vermelha e da Ala Pediátrica decorrem das péssimas condições estruturais da caixa d’água da unidade, que corre o risco iminente de desabar, colocando em risco a vida dos pacientes, familiares e profissionais da saúde pertencentes à unidade de saúde.

Além da precariedade da estrutura do Pronto Socorro, o TCE-MT identificou a ausência e insuficiência de insumos básicos para atendimento, como por exemplo luvas e gazes. Conforme depoimento dos servidores, a insuficiência de insumos é constante, assim como equipamentos e materiais básicos necessários à realização de procedimentos simples nos pacientes.

 Desorganização: bancada de preparação de medicamentos UTI  Ar condicionado: apresenta defeito ha 6 meses na sala de medicamentos

Foi também identificada a insuficiência de medicamentos. De acordo com os servidores, as insuficiências decorrem da falta de planejamento adequado dos setores de aquisição e distribuição da Secretaria Municipal de Saúde, uma vez que a unidade demandante (Pronto Socorro) solicita de forma contínua e tempestiva as suas necessidades aos setores competentes. Na visita constatou-se a ausência dos seguintes medicamentos e/ou princípios ativos: albumina, anticoagulantes, propofol, heparina, enoxaparina, hidrocortisona, vitamina K e Dramin. Foi constatada ainda falta de medicamentos há mais de um ano junto à farmácia do hospital, a exemplo do Sulfato de Neomicina, Dexametasona e Regencel.

 

Redação JA

Com Informações Assessoria TCE

4, junho, 2019|