Fórum de Cuiabá realiza 20 júris em maio

Neste mês de maio, o Fórum de Cuiabá realizará, ao todo, 20 sessões de júri, que serão presididos pela juíza titular da Primeira Vara Criminal, Mônica Catarina Perri Siqueira. Dentre os julgamentos previstos está o do réu Wellington Fabrício de Amorim Couto, denunciado pelo feminicídio da universitária Dineia Batista Rosa (código 478865). Atualmente, se encontra preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá.

O crime foi cometido no dia 20 de maio de 2017, numa casa localizada no bairro Serra Dourada, em Cuiabá. Consta dos autos que o autor não aceitava o fim do relacionamento com a vítima, que teria rompido o namoro após descobrir que o homem já havia matado outra mulher. O policial que atendeu a chamada encontrou a vítima com marcas de murro e estrangulamento, e revelou que próximo havia um pedaço de tijolo que o réu utilizou para desferir golpes na cabeça da vítima. O réu também utilizou um fio de energia para cometer o crime. O júri será realizado no dia 23 de maio, a partir das 9h.

No dia 14 de maio, a partir das 13h30, irá a júri popular o réu Luciano Rocha de Moura, acusado do homicídio de Mauro Henrique Alves Pereira (código 346628). Informações contidas no processo revelam que, no dia 29 de dezembro de 2012, por volta das 23h, na Avenida Dante Martins, no bairro Eldorado, o réu assassinou a vítima a tiros. Mauro estava em uma lanchonete com a namorada, momento em que foi alvejado por duas vezes. O primeiro disparo acertou a cabeça, e o segundo o tórax. O réu confessou o crime na delegacia.

Também este mês, no dia 16 de maio, será julgado pelo Tribunal do Júri o réu Sandro Martins dos Reis (código 325270), a partir das 13h30. Segundo a denúncia criminal, ele assassinou a tiros as vítimas Robson Brito Rodrigues e Anderson Silva da Cruz, no dia 2 de outubro de 2011, no bairro Jardim Vitória.

Já Josair José Rodrigues será julgado em 21 de maio, a partir das 13h30, pelo homicídio de Antônio Ribeiro da Silva (código 450488). Consta dos autos que em 7 de agosto de 12016, ele matou a vítima em um bar localizado no bairro Osmar Cabral.

A vítima e o denunciado faziam parte de um grupo de amigos que se reuniam para beber e jogar no bar. Em uma dessas reuniões, tiveram uma discussão, e a vítima teria criticado uma atitude do denunciado na frente dos demais amigos, o que teria estremecido a amizade entre eles.

No dia do crime estava acontecendo o aniversário da esposa da vítima, e como Josair namorava a enteada da vítima, o mesmo se fez presente na festa. Quando Antônio tentou cumprimentá-lo, foi acusado de ser “traíra”. Depois, a vítima dirigiu-se ao bar para beber e conversar com os demais amigos, momento em que foi seguido pelo agressor. Enquanto Antônio conversava distraidamente com os amigos, Josair, aproveitando-se da vulnerabilidade da vítima que estava de costas, sacou uma arma de fogo e efetuou diversos disparos, que foram a causa da morte de Antônio.

Também irá a júri popular Sueli Farias de Souza, pela tentativa de homicídio de duas filhas (código 109143). Em 30 de setembro de 2007, ela teria colocado fogo no barraco onde estavam as duas crianças, no bairro Altos da Boa Vista. A tragédia só não se consumou porque vizinhos resgataram as menores. O júri será realizado no dia 28 de maio, às 13h30.

Confira AQUI a pauta completa.

Redação JA/ Foto; Reprodução

Por; Lígia Saito/ TJMT

3, maio, 2019|