Emanuel e Mauro reafirmam que opiniões divergentes são naturais

O governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) falaram durante a inauguração do novo Hospital Municipal de Cuiabá sobre o clima de tensão entre os dois nas últimas semanas. Emanuel citou que os dois já foram aliados e adversários no passado e que divergências de opiniões são naturais no processo político. Mauro reforçou a fala de Emanuel e disse que nenhuma visão diferente os impediria de comparecer em pautas comuns.

O prefeito Emanuel Pinheiro anunciou ao lado de Mauro a inauguração da última etapa do HMC. Quando questionado sobre a troca de críticas entre ele e Mauro, o prefeito explicou que opiniões divergentes são naturais e que ficou feliz com a presença do governador no evento.

“É uma honra muito grande recebê-lo, não poderia deixar [de recebê-lo], até porque ele deu início a este processo, e além de tudo é o nosso governador, eu gostaria muito que ele viesse, fiz o convite, não poderia vir num primeiro momento, deu para adequar a agenda e está aqui. […] São divergências de opiniões, naturais, não tem nenhum problema, já fomos aliados no passado, temos divergências de opiniões no presente, o que não afeta em nada a convivência e o respeito”.

Mauro reforçou a fala de Emanuel dizendo que opiniões divergentes não impedem que os dois compareçam a um mesmo evento. Ele relembrou que os dois foram aliados em 2008, adversários em 2010, aliados novamente em 2012, depois adversários em 2014, sendo esta a maneira como funciona a política.

“É muito natural que os políticos tenham divergências, é a coisa mais natural do mundo. Não existe nenhum problema em você trocar algumas opiniões divergentes ou pessoalmente ou através da mídia, mas isso não impede em nenhum momento nós estarmos aqui ou em qualquer outro lugar, em agendas e pautas comuns. Ele já disse aqui, o prefeito, ele já foi meu aliado, já tínhamos sido adversários em 2010, fomos aliados depois, isso não é um problema de Mato Grosso, é assim no Brasil e no mundo, é assim que funciona. Existe um processo eleitoral que ás vezes afasta ou une as pessoas, e o dia a dia também pode afastar ou unir as pessoas momentaneamente, isso á absolutamente natural”, disse o governador.

Emanuel encerrou a questão dizendo que “a nossa convivência é acima de tudo um gesto de elegância e de respeito a Cuiabá e Mato Grosso, então não vamos fazer disso um cavalo de batalha ou tempestade em copo d’água”.

Fonte Olhardireto
19, novembro, 2019|