Depois da greve, governo de MT convoca 221 novos professores

A greve dos profissionais da educação estadual, que durou 75 dias, já apresenta resultados favoráveis à categoria. O Diário Oficial desta quinta-feira (22), traz a convocação de 221 professores da Educação Básica classificados no cadastro de reserva do concurso público regido pelo edital 01/2017 que aguardavam suas nomeações; luta do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) e de seus filiados que não mediaram esforços para atender o clamor da categoria e que contaram com o apoio irrestrito do deputado estadual Valdir Barranco (PT-MT).

“Temos que reconhecer e parabenizar a luta dos servidores e do sindicato da categoria que passaram dias e dias na Assembleia Legislativa, na sede do governo e nas ruas cobrando seus direitos. Homens e mulheres que tiveram seus salários cortados para favorecer toda a categoria e que conseguiram parte de seus objetivos”, elogiou o deputado.

Essa é a primeira etapa, de três que serão realizadas em 2019. As próximas chamadas anunciadas pelo governo serão técnicos (final de setembro), seguido de Apoio Administrativo Escolar (final de outubro). Os nomeados deverão procurar a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), responsável pela posse e efetivo exercício. Também podem obter informações sobre a posse, exames médicos e agendamento da perícia, necessários à nomeação, através do disque-servidor no 0800-647-3633.

Barranco lembrou que o governo também decidiu pagar integralmente os salários referentes aos dias cortados dos servidores que participaram da greve.

“O governador garantiu pagar integralmente o ponto destes profissionais no próximo dia 27. Esperamos que cumpra a promessa. Caso contrário, serie o primeiro a apoiar os servidores para que voltem à greve.”

O parlamentar disse, ainda, que a luta pelo cumprimento da Lei 510/2013 (que garante a Dobra dos Salários) e do pagamento da RGA continua.

“O Estado ainda não cumpriu a Lei da dobra e nem pagou a RGA, direito constitucional dos servidores. Contudo, existe a promessa do governador Mauro Mendes (DEM) de que assim que as contas do Estado estiverem saneadas, segundo ele com o aumento da arrecadação e o devido cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, previsto para 2020, haverá os devidos pagamentos. Não vamos descansar até que o Estado cumpra a lei e garanta os direitos dos servidores”, concluiu o deputado.

 

Por;Robson Fraga/ Foto; Reprodução

LISTA DOS CONCURSADOS 56-64

22, agosto, 2019|