Cuiabá inicia Campanha Nacional de Vacinação contra Sarampo nesta terça (8)

A Campanha Nacional de vacinação contra o Sarampo inicia, em Cuiabá, na próxima terça-feira (08). A estratégia faz parte da intensificação de esforços do Ministério da Saúde em resposta rápida aos últimos boletins epidemiológicos nacionais que apontaram casos confirmados de sarampo, em 11 estados brasileiros – ocasionados pela baixa cobertura vacinal.

A campanha acontecerá de 08 de outubro até 30 de novembro, subdividida em duas etapas e contemplará crianças de 06 meses a menores de cinco anos e adultos de 20 a 29 anos. A primeira, será de terça-feira a 25 de outubro sendo o ‘Dia D’ no sábado, 19. Nesta fase serão imunizados crianças de 06 meses a 04 anos 11 meses e 29 dias. Para este público será destinado a Tríplice Viral, que além do Sarampo, protege contra a Caxumba e a Rubéola.

Já a segunda etapa que compreenderá a faixa etária dos adultos citadas acima, será de 20 a 29 de novembro, com ‘Dia D’, no sábado, 30/11.  Neste caso serão aplicadas as doses da Duplo Viral que protege contra o Sarampo e a Rubéola.

De acordo com a Responsável Técnica (RT) de Imunização da Secretaria de Saúde de Cuiabá, Sandra Horn, o público alvo foi definido com base no calendário nacional de vacinação. E ainda nas idades pontuadas pelos boletins epidemiológicos como mais susceptíveis a desenvolverem a forma grave da doença, podendo inclusive levar a morte.

“Além da idade prevista no calendário nacional de vacinação, o Ministério da Saúde considerou as idades que, segundo as notificações da vigilância epidemiológica, apresentaram maior incidência em desenvolver casos mais graves onde a possibilidade de óbitos é de 0,80 por 100.000 habitantes. Por esta razão, embora Mato Grosso não possua nenhum caso confirmado para Sarampo a Capital segue a orientação do MS, com disponibilização das doses em todas as salas vacinais (exceto as que estão em reforma)”, explicou Horn.

Em toda a cidade estarão funcionando 67 salas de vacinas, incluindo três na área rural – no Distrito da Guia, Aguaçu e Rio dos Peixes -, que reúne as comunidades do Coxipó do Ouro e Barreiro Branco. O horário de atendimento em todas elas será das 08h às 11h e das 13h às 16h30.

Para orientar a campanha e sanar dúvidas sobre a doença que até então estava erradicada no país, a Secretaria de Saúde capacitou durante toda essa semana, no auditório da Vigilância Sanitária, equipes que estarão envolvidas na intensificação da vacinação em todas as regionais cuiabanas, inclusive Rural.

“Estaremos com toda a equipe das unidades básicas de saúde de prontidão para atendermos com muita humanização e, sobretudo, tiramos dúvidas a respeito dessa grave doença que após erradicada, voltou a ter notificações. Atribuímos isso aos diversos fake news que de forma irresponsável, disseminam informações errôneas sobre as vacinas e, com isso, diminuem o percentual de cobertura e colocam a sociedade a mercê dessas graves doenças”, completou a RT.

SARAMPO

Já considerado erradicado no Brasil desde 2016, este ano, o Sarampo voltou a ser notificado devido à baixa cobertura vacinal.

Sarampo é uma doença altamente contagiosa causada pelo vírus do sarampo (Measles morbillivirus). Os sinais e sintomas iniciais geralmente incluem febre, muitas vezes superior a 40 ºC, tosse, corrimento nasal e olhos inflamados. Dois ou três dias depois do início dos sintomas formam-se no interior da boca pequenos pontos brancos, denominados sinais de Koplik. Entre três a cinco dias depois do início dos sintomas aparece uma mancha vermelha e plana que geralmente tem início na face e daí se espalha para o resto do corpo.

Os sintomas começam-se a manifestar entre dez e doze dias depois do contágio e duram entre sete a dez dias. Em cerca de 30% dos casos ocorrem complicações, as quais podem incluir, entre outras, diarreia, cegueira, inflamação do cérebro e pneumonia. A rubéola e a roséola, apesar de causarem sintomas semelhantes aos do sarampo, são causadas por vírus diferentes e apresentam características distintas.

O sarampo transmite-se facilmente por via aérea através da tosse e espirros de uma pessoa infetada. Pode também ser transmitida através do contato com a saliva ou secreções nasais. Nove em cada dez pessoas que não estão imunizadas e partilham um espaço com uma pessoa infetada contraem a doença. As pessoas infetadas podem infetar outras pessoas desde quatro dias antes até quatro dias depois do aparecimento da mancha vermelha. As pessoas geralmente só contraem a doença uma única vez na vida. A confirmação do vírus em casos suspeitos através de exames é importante para a saúde pública.

A vacina contra o sarampo é eficaz na prevenção da doença, diminuindo em 75% o número de mortes.

 

Redação com informações da Assessoria Imprensa

 

 

8, outubro, 2019|