Corregedoria Presente leva novas ferramentas de gestão a juízes do interior

“Extraordinário, vivo e dinâmico”, esses foram os adjetivos pontuados pelo juiz-diretor do fórum de Juína (735 quilômetros de Cuiabá), Vagner Dupim Dias, durante a visita do programa Corregedoria Presente. O projeto objetiva a melhoria de desempenho, com foco em resultado e gestão de processos nas comarcas mato-grossenses. Uma das ferramentas que foram apresentadas é o Omni (sistema que extrai dados do PJe, Apolo e Projud e traz informações em gráficos e dá métricas para gestão eficiente dos processos que chegam em cada vara).
O magistrado explicou que a partir dessa ferramenta a extração de informações que podem nortear as decisões de gestão dos juízes é muito poderosa. “O feedback que essa ferramenta nos oferece é impressionante. Dá para saber com diversas combinações em quais aspectos nós juízes podemos melhorar a produtividade e eficiência. A visita do programa Corregedoria Presente somou muito, nos trouxe provimentos, novos procedimentos e tudo isso visando a melhoria nos nossos serviços”, comentou Vagner Dupim.
A intenção do programa, liderado pelo corregedor de Justiça, desembargador Luiz Ferreira da Silva, é percorrer todos os polos de Mato Grosso para manter contato direto com magistrados e servidores para saber da realidade local e levar informações para subsidiar e melhorar as rotinas de trabalho, o cumprimento de metas para a efetividade dos serviços prestados.
O corregedor, acompanhado dos juízes auxiliares Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva, Otávio Vinicius Affi Peixoto e Gerardo Humberto Alves Silva Junior, pode orientar e interagir com os magistrados no intuito de melhorar cada vez mais os serviços da justiça prestados aos cidadãos mato-grossenses.
A ferramenta elogiada pelo juiz saiu de uma iniciativa-piloto que foi experimentada há menos de seis meses na comarca de Cuiabá. O judiciário mato-grossense tem acessibilidade a uma plataforma de avaliação (dashboards) contendo relatórios e painéis de instrumentos interativos com tabelas e gráficos. O software simplifica a análise de dados e ajuda na tomada de decisões de forma eficiente com base nas informações geradas nos sistemas PJe, Projudi e Apolo.
A ferramenta de BI ajuda na tomada de decisões gerenciais do juiz, pois, ele pode identificar os gargalos da sua unidade. Ela disponibiliza dados históricos, atuais e previsões futuras, por meio de relatórios, análises (visões gráficas), projeções analíticas previsíveis e análises prescritivas, entre outros e foi desenvolvida pela equipe da Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI).
Veja mais matérias correlatas:
Por; Ulisses Lalio
Coordenadoria de Comunicação do TJMT
23, outubro, 2019|