Corregedor planeja investimentos em cursos e TI

18/12/2018 – Prestes a assumir a função de corregedor-geral da Justiça, o desembargador Luiz Ferreira da Silva tem como principal meta para o biênio 2019/2020 aperfeiçoar o fluxo de processos que tramitam em Primeira Instância em Mato Grosso. Para isso, além de dar continuidade ao processo de informatização da Justiça Estadual, com o uso do Processo Judicial Eletrônico (PJe), o magistrado defende o investimento na capacitação dos servidores que atuam na instituição.

 “Esperamos implementar não só as ações que já tiveram início, mas acima de tudo melhorar o sistema de fluxo de processos, fazendo com que a Justiça de Primeiro Grau tenha capacidade de fazer com que os processos tramitem com mais facilidade. Somente assim nós conseguiremos entregar à sociedade o que ela mais precisa: rapidez nas demandas”, afirmou o magistrado, em entrevista coletiva concedida à imprensa.

 Luiz Ferreira também destacou que irá dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela atual corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, a quem elogiou o desempenho obtido no biênio 2017/2018. “Ela percorreu todas as comarcas e fez correições in loco, de sorte que eu pretendo continuar o trabalho exemplar que ela desenvolveu. Juntamente com o desembargador Carlos Alberto e com a desembargadora Maria Helena, pretendo fazer uma administração conjunta e coesa, sem qualquer tipo de desentendimento”, explicou.

 Uma das inovações propostas pelo futuro corregedor é a implantação da correição virtual. “Para isso, precisamos que as comarcas e unidades sejam dotadas de uma estrutura completa, não basta que tenha computador bonito e alguém com boas intenções. Precisamos de toda uma estrutura montada para poder fazer daqui a fiscalização de uma determinada unidade judiciária. Na medida do possível e se o orçamento nos autorizar, implementando a estrutura de informatização, haverá lugar para a correição virtual”, salientou.

 Por fim, o magistrado destacou a importância de investimentos em qualificação do quadro de servidores do Poder Judiciário. “Não adianta termos uma unidade judiciária repleta de bons computadores e sistemas maravilhosos se não tivermos servidores. Vamos focar nisso, no ser humano”.

 A solenidade de posse da nova diretoria eleita do Poder Judiciário de Mato Grosso será realizada nesta quarta-feira (19 de dezembro), às 15h, no Plenário 1 do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

 O Regimento Interno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso define as competências do corregedor-geral da Justiça, por intermédio do Capítulo VII, artigo 43, até o inciso LVII.

Por; Lígia Saito/ Fotos: Lucas Lima

18, dezembro, 2018|