Copa do Mundo Feminina: USA vencem mais uma e avançam às oitavas

Classificado para as oitavas de final, os Estados Unidos em busca do bicampeonato da Copa do Mundo feminina. Neste domingo, as americanas superaram o Chile por 3 a 0. Com gols de Ertz e dois de Lloyd. A derrota deixa o Chile com zero pontos e uma situação complicada para uma possível classificação.

Os Estados Unidos dominaram o jogo do começo ao fim e pararam em uma bela atuação da goleira Endler, que também foi ajudada pela trave. O Chile pouco passou do meio campo e não conseguiu dar trabalho para a defesa americana.

Na última rodada da fase de grupos, as americanas encaram a Suécia para decidir a liderança do grupo F. Já o Chile enfrenta a Tailândia. Os jogos acontecem na quinta-feira (20), às 16h (de Brasília).

Pressionando desde o primeiro minuto, logo os Estados unidos ficaram bem perto de abrir o placar. Em ataque pela direita, a bola foi cruzada na área e a goleira Endler fez uma defesa incrível após desvio da própria zagueira. A bola ainda sobrou para Brian, que não chutou com firmeza e viu a arqueira pegar de novo.

Endler, no entanto, não conseguiu parar o chute de Lloyd, aos 10 minutos, que pegou forte uma bola que sobrou na área e marcou o primeiro gol da partida.

Os EUA seguiram pressionando, mas não evitavam as subidas do Chile, que não se escondia e buscavam chegar perto da área das americanas. Depois dos 20 minutos a seleção sul-americana até chegou ao gol, mas Guerreiro, que participou do lance, estava impedida, invalidando o tento.

Depois do susto, as americanas precisaram de poucos minutos para ter mais conforto no placar. Em escanteio cobrado pela direita, a bola foi na cabeça de Ertz e direto para o fundo do gol. Dose que foi repetida alguns minutos depois, em mais um escanteio, de novo pela direita, mas dessa vez, a bola procurou Lloyd para marcar seu segundo gol no jogo.

Na segunda etapa, mesmo com o resultado em mãos, os EUA seguiram pressionando para aumentar a vantagem. Com a posse de bola dominada, o time americano rondava a área chilena com muito perigo frequentemente. parecia questão de tempo o quarto gol.

No entanto, a trave a goleira Endler faziam um trabalho incrível para salvar o Chile. Foram incontáveis chances, com Jessica, Press, Pugh e o time sul-americano seguia se segurando. E nem com um pênalti os EUA conseguiram voltar a marcar. Após penalidade marcada, Lloyd foi para a bola tentando chegar ao hat-trick, mas mandou para fora.

 

VONTADE DE VENCER MAIS UMA COPA: 13 x 0  CONTRA TAILÂNDIA

 

As atuais campeãs do torneio, a seleção dos Estados Unidos estreou nesta terça-feira (11) na Copa do Mundo Feminina de 2019. Repleta de grandes jogadoras, a equipe não decepcionou no estádio Auguste-Dalaune e bateu a Tailândia sem dificuldades por 13 a 0, construindo a maior goleada da história das Copas. Com o resultado, as norte-americanas assumiram a ponta do grupo F, seguida pela Suécia, que também venceu na estreia.

Não demorou muito para a equipe de Jill Ellis abrir o placar na partida e logo aos 12 minutos, Alex Morgan balançou as redes. A atacante recebeu cruzamento de Kelley O’Hara e completou de cabeça para o gol.

Oito minutos depois foi a vez de Rose Lavelle marcar o dela. Morgan tocou para a meia, que perto da área, arriscou um chute que ainda contou com desvio da goleira antes de entrar.

Ainda no primeiro tempo, os Estados Unidos chegaram ao terceiro gol, com Lindsey Horan. A meia aproveitou uma bola mal afastada dentro da área e chutou forte, sem chances para a arqueira adversária.

Frágil tanto defensivamente, quanto ofensivamente, a Tailândia não conseguiu assustar as norte-americanas, que foram com larga vantagem para o intervalo.

No segundo tempo, a equipe estadunidense continuou em cima e massacrou a Tailândia com uma sonora goleada. Em um período de apenas seis minutos, a seleção marcou quatro gols, com Mewis marcando duas vezes, Morgan e Lavelle transformando a partida em um 7 a 0.

Mas elas não pararam por ali e queriam ir busca do recorde de maior goleada da história superando o 11 a 0 da Alemanha sobre a Argentina no Mundial de 2007.

Aos 29 minutos, Morgan marcou seu terceiro gol na partida. Cinco minutos depois foi a vez da capitã Rapinoe deixar o dela. Sem perder as contas, Morgan balançou as redes mais uma vez, marcando o décimo dos Estados Unidos.

Pugh marcou o 11° gol aos 39 minutos e igualou o recorde alemão. Coube a artilheira da Copa, Alex Morgan a fazer o 12° gol, aos 42, e entrar para a história. Ainda deu tempo para a veterana Carli Lloyd fechar a goleada em 13 a 0 nos acréscimos.

 

Redação JA om Informações LANCE

Foto: Michael Chow-USA TODAY Sports / Reuters

17, junho, 2019|