Comarca de Tangará promove Círculos de Paz

27/11/2018 – A Comarca de Tangará da Serra (239 km a médio norte de Cuiabá) realizou de 21 a 23 de novembro os primeiros Círculos de Construção de Paz no município. Os encontros aconteceram em quatro lugares diferentes, atendendo mais de 80 pessoas.

Organizados pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) local, os círculos tiveram o apoio e acompanhamento das orientadoras do Núcleo Gestor de Justiça Restaurativa (Nugjur) do Tribunal de Justiça do Estado do Mato Grosso (TJMT), Ana Teresa Pereira Luz e Roseli Barreto Coelho Saldanha.

Segundo o gestor judiciário do Cejusc de Tangará, Nivaldo Lima, após participarem do curso realizado no mês de outubro deste ano, as equipes de profissionais da Rede de Proteção à Criança e Adolescente e da rede estadual de educação do município demonstraram interesse em serem multiplicadores dos Círculos de Construção de Paz.

“Nesta segunda etapa, estes voluntários atuaram como facilitadores e juntamente com as orientadoras realizaram Círculos de Construção de Paz com os coordenadores e professores de escolas estaduais, com profissionais da Rede de Proteção à Criança e Adolescente, além de menores em conflito com a lei e pessoas da casa de idosos de Tangará da Serra. A intenção é que o trabalho realizado sob as diretrizes do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) e do Nugjur se expanda,” explicou o gestor.

Para a instrutora Ana Teresa Pereira Luz esta etapa de trabalho foi muito positiva. “Saio daqui muito entusiasmada com tudo o que vi e acompanhei. A Comarca está de parabéns por contar com equipes de facilitadores muito competentes e extremamente comprometidos com a realização dos Círculos,” destacou.

A juíza Leilamar Aparecida Rodrigues, coordenadora do Cejusc de Tangará da Serra pontua que o método não se aplica apenas para a solução de conflitos, mas que também é uma ferramenta de aproximação das pessoas e agradeceu a todos os participantes. “A realização dos primeiros círculos aqui na cidade foi uma experiência maravilhosa e de muito aprendizado para todos, fruto de empenho e doação. Destaco a disposição da equipe que voluntariamente, com muito compromisso dedica o melhor de si em favor dessa grande causa. Sou muito grata a todos e vamos seguir trabalhando no sentido de disponibilizar para a sociedade esta importante ferramenta de pacificação social,” disse a magistrada.

Círculos de Construção de Paz – A metodologia é feita por meio de uma roda de conversa, onde todos ficam em mesmo nível de igualdade, dando vez e voz para cada um falar das coisas que vêm do seu coração, de si mesmo. Não são determinadas questões relativas à racionalização. É uma forma de dar o poder de fala àqueles que integram o Círculo de Construção de Paz e o reflexo prático é a convivência de forma mais harmoniosa, com resultados positivos.

 

Por; Cleci Pavlack

27, novembro, 2018|