CGE moderniza oitivas com software de gravação

12/12/2018 – A Controladoria Geral do Estado (CGE) de Mato Grosso passa por um processo de modernização para acompanhar as tecnologias utilizadas nos tribunais do país.

Foi implantado um sistema de gravação das oitivas realizadas pela CGE, com câmeras de alta-tecnologia, que gravam o vídeo em alta definição no formato WMV e o áudio no formato WMA. O sistema está sendo instalado em quatro das oito recém-inauguradas salas do novo prédio da Controladoria.

O técnico especialista no sistema, Marcelo Gonçalves, de Porto Alegre, está em Cuiabá para aplicar treinamento aos auditores durante essa semana e, na próxima, a todas as comissões processantes das secretarias de Estado.

A secretária adjunta de Corregedoria, Nilva Isabel de Rosa, afirma que a intenção é dar celeridade as audiências. “Queremos que todas as audiências de processo disciplinar e de responsabilização de empresas ocorram na sede da CGE e que, com a gravação e degravação dos autos, consigamos finalizar os processos em um tempo menor do que o que ocorre hoje, além de aumentar a transparência, segurança jurídica e o direito de ampla defesa e contraditório das partes”.

O controlador-geral do Estado de Mato Grosso, José Celso Dorilêo Leite, explicou que a novidade faz parte do aprimoramento nos processos, que vem sendo realizados pela Controladoria.

“Quando eu entrei como controlador-geral, procurei terminar as obras do prédio (inaugurado em 07 de dezembro) e equipá-lo, além de priorizar as áreas de tecnologia para melhorar os trabalhos. Conseguimos nesse curto espaço de tempo assinar vários acordos de leniência, que canalizaram recursos para outras secretarias e também para a CGE, de forma que podemos realizar adequações em tecnologia, equipamentos e melhoramentos desses instrumentos com os quais combatemos a corrupção”.

O novo sistema em implantação, além de gravar as oitivas na íntegra, também permite que sejam anexados documentos em quaisquer formatos e permite a indexação, cadastramento e outras informações sobre o processo e os participantes.

 

Por; Josiane Dalmagro | CGE-MT

 

12, dezembro, 2018|