Cemulher articula criação de Conselho de Direito das Mulheres em Santo Antônio

A presidente da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar no âmbito do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (Cemulher), desembargadora Maria Erotides Kneip, recebeu a primeira-dama do município de Santo Antônio de Leverger (34 km de Cuiabá) e gestora da Secretaria de Assistência Social, Tayane Augusto Araújo de Andrade e Castro. A reunião, realizada na terça-feira (19 de fevereiro), teve o objetivo de propor a criação, por meio de lei, do Conselho de Direito das Mulheres no município.

 

De acordo com a desembargadora, a criação dos conselhos é de extrema relevância em busca da proteção e auxílio às mulheres vítimas de violência doméstica. “Nós estamos divulgando a ideia que os municípios de Mato Grosso precisam ter organizados os seus conselhos municipais do direito das mulheres. Durante a nossa conversa, a primeira-dama se mostrou sensibilizada com a causa e já escolheu os representantes da sociedade. Aproveitamos e já encaminhamos uma cartilha para que o conselho seja bem amparado”, pontuou.

 

O sonho da desembargadora é estruturar 80% dos conselhos municipais do Estado de Mato Grosso e atuar em uma rede de fortalecimento e amparo às mulheres vítimas de crimes. “Meu sonho é saber que os direitos das mulheres estarão sendo respeitados, uma vez que, com a criação desses conselhos, a mulher terá uma força a mais na luta por sua cidadania e sua felicidade enquanto indivíduo”, enfatizou a desembargadora.

 

A primeira-dama explicou que a iniciativa surgiu durante a realização da primeira etapa do projeto Ribeirinho Cidadão. “O conselho da mulher será um avanço, a estrutura da lei já existe, mas estávamos com dificuldade na implantação, ou seja, de colocar para funcionar. Então, a reunião com a desembargadora foi importante, pois ela explicou como e com quais meios poderemos fazer com que o conselho se torne realidade”, disse.

 

Além disso, Tayane ressaltou a importância da união das instituições em prol da regulamentação do conselho dos direitos das mulheres. “Dando certo em Santo Antônio nós expandiremos para todos os municípios do estado, uma vez que sou a responsável pela Associação para Desenvolvimento Social dos Municípios de Mato Grosso”, reiterou.

 

E o próximo passo já foi marcado e está agendado para o próximo dia 25 de fevereiro, na Câmara Municipal. “A reunião será às 18h30 e debaterá sobre as famílias acolhedoras. Todavia, também discutiremos sobre a criação do conselho. A missão é fortalecer as mulheres que estão fragilizadas, com medo de denunciar. Por isso a criação desse conselho serve para amparar e fortalecer as vítimas”, lembrou a primeira-dama.

 

Redação JA 

Por;Ulisses Lalio

24, fevereiro, 2019|