Bottas surpreende e larga na pole nos EUA. Hamilton sai em quinto

Valtteri Bottas sequer estava cotado para largar na pole-position em Austin. Mas o finlandês surpreendeu e cravou o novo recorde da pista, deixando todo mundo para trás. Sebastian Vettel vai dividir a primeira fila, enquanto Max Verstappen e Charles Leclerc largam logo atrás. E Lewis Hamilton vai partir da quinta posição.

Com direito a volta recorde do Circuito das Américas, Valtteri Bottas surpreendeu quem apontava Lewis Hamilton ou Sebastian Vettel como favoritos à pole-position e vai largar na frente no grid do GP dos EUA. O finlandês brilhou ao cravar, na tarde deste sábado, o tempo de 1min32s029. Vettel vai partir em segundo lugar por apenas 0s012, enquanto Hamilton confirmou apenas o quinto lugar no alinhamento inicial no Texas.

Max Verstappen também ficou muito perto a pole, apenas 0s067, e vai abrir a segunda fila, dividindo-a com Charles Leclerc. Só então, em quinto, aparece Hamilton, 0s292 atrás do tempo de Bottas. O britânico precisa apenas de um oitavo lugar para coroar a conquista do hexacampeonato. Alexander Albon, com o segundo carro da Red Bull, completa a terceira fila.

A sessão foi uma das mais equilibradas de toda a temporada, com destaque para outro grande nome que brilhou nesta tarde: Lando Norris, dono da volta mais rápida do Q1. A McLaren, de fato, se consolida como quarta força do grid novamente, com Carlos Sainz e Norris dividindo a quarta fila do grid. Daniel Ricciardo, da Renault, e Pierre Gasly, da Toro Rosso, fecham o top-10.

A largada do GP dos EUA está marcada para 16h10 (horário de Brasília) deste domingo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi a classificação do GP dos EUA de Fórmula 1

Q1: Norris brilha e lidera primeira parte da classificação

A sessão classificatória teve início com Robert Kubica na pista e, em seguida, a Ferrari mandou Charles Leclerc acelerar para verificar as condições do carro após a troca de motor, efetuada logo depois do terceiro treino livre. O monegasco cravou 1min34s696 na sua primeira volta rápida.

Os pilotos tinham de encarar dois pontos de bastante polêmica em Austin neste fim de semana: as ondulações da pista, tema de muita reclamação desde sexta-feira, e o percurso de duas curvas em específico: a 1 e a 19. Quem excedesse os limites delimitados pela direção de prova teve seu tempo deletado.

A primeira marca feita por Leclerc estava longe de ser competitiva. Forte mesmo foi o tempo de Max Verstappen: 1min33s549. O holandês não durou muito tempo na ponta depois de ter sido superado pela Mercedes de Lewis Hamilton, que foi 0s095 mais rápido que a Red Bull. Valtteri Bottas aparecia em terceiro, enquanto Sebastian Vettel não passou do P4. Carlos Sainz, em meio ao excelente trabalho da McLaren, fechava o top-5. Em seguida, Leclerc chegou a abrir outra tentativa de volta rápida e chegou a fazer a melhor parcial no primeiro setor, mas perdeu muito tempo.

Lando Norris fez tempo espetacular e colocou a McLaren na ponta do Q1 em Austin (Foto: McLaren)

O Q1 fechou com uma volta espetacular feita por Lando Norris, que já havia brilhado no TL3. O prodígio britânico marcou 1min33s353 e simplesmente colocou a McLaren na ponta da primeira parte da classificação. Outro que andou muito bem foi Pierre Gasly, outro com bela performance no fim de semana, que subiu para quarto.

Os eliminados do Q1 foram Antonio Giovinazzi, Kimi Räikkönen, George Russell, Robert Kubica e Sergio Pérez, com o mexicano tendo de largar do pit-lane em razão da punição sofrida na sexta-feira.

Q2: Jogo de xadrez em estratégia com pneus em Austin

Mercedes e Ferrari mandaram seus pilotos para a pista com pneus médios para tentar estratégia semelhante ao que foi adotada no GP do México. Mesmo com compostos 1s mais lentos que os macios, Hamilton mostrou ótima performance e marcou a então melhor volta do fim de semana: 1min33s045, deixando todo mundo para trás. Em segundo, Bottas tinha 0s115 de desvantagem, e só então vieram as Ferrari de Leclerc e Vettel, também com 0s1 de déficit.

Diferente de Mercedes e Ferrari, a Red Bull adotou estratégias distintas para seus pilotos: Verstappen acelerou com os médios, enquanto Albon foi à pista com os macios. O anglo-tailandês superou Hamilton, ainda que por curta margem: 1min32s898, enquanto Max se posicionava entre as Mercedes de Hamilton e Bottas.

Alexander Albon chegou a liderar o Q2 no Texas (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Ainda houve tempo para os ponteiros testarem os pneus que foram usados no Q3. Hamilton, Bottas e Verstappen foram para a pista com os macios, enquanto Leclerc e Vettel aceleraram com um novo jogo de pneus médios. Foram com tais compostos que Leclerc anotou 1min32s760 e colocou a Ferrari na ponta, seguido pelo tetracampeão.

Restava também a definição dos outros quatro classificados para a fase final da sessão. Norris novamente se destacou e colocou a McLaren como a ‘melhor do resto’, seguido por Carlos Sainz. Daniel Ricciardo e Gasly passaram para o Q3, enquanto Daniil Kvyat teve sua volta deletada. No fim do Q2, Verstappen teve de passar pela grama para evitar uma batida no carro de Hamilton, com os dois vindo rápido no último setor da pista.

Q3: Bottas surpreende e larga na pole nos EUA

Era chegada a hora da decisão, e a estratégia era uma só: todos com pneus macios para buscar a pole no Texas.

Na primeira rodada de voltas rápidas, Bottas surpreendeu ao liderar o Q3 com direito a novo recorde da pista: 1min32s029, sendo apenas 0s012 mais rápido que Vettel. Em uma sessão muito apertada, Verstappen se colocava em terceiro, à frente de Leclerc, enquanto Hamilton aparecia somente em quinto, 0s292 atrás.

Com 2min para o fim do Q3, os pilotos partiram para as tentativas derradeiras em uma das classificações mais equilibradas de toda a temporada. Verstappen e Albon foram os primeiros a abrirem voltas, enquanto Bottas fechou o pelotão.

Leclerc, Vettel, Albon e Verstappen não conseguiram melhorar suas respectivas voltas. Hamilton sequer completou a sua, enquanto Bottas confirmou a grande surpresa da tarde e conquistou a pole do GP dos EUA. Detalhe para a diferença de apenas 0s1 entre Valtteri e o quarto colocado do grid, Leclerc. Hamilton, de favorito, acabou decepcionando e vai partir apenas em quinto, mas precisa somente de um oitavo lugar para ser coroado como hexacampeão mundial.

F1 2019, GP dos EUA, Circuito das Américas, grid de largada:

1 V BOTTAS Mercedes 1:32.029
2 S VETTEL Ferrari 1:32.041 +0.012
3 M VERSTAPPEN Red Bull Honda 1:32.096 +0.067
4 C LECLERC Ferrari 1:32.137 +0.108
5 L HAMILTON Mercedes 1:32.321 +0.292
6 A ALBON Red Bull Honda 1:32.548 +0.519
7 C SAINZ JR McLaren Renault 1:32.847 +0.818
8 L NORRIS McLaren Renault 1:33.175 +1.146
9 D RICCIARDO Renault 1:33.488 +1.459
10 P GASLY Toro Rosso Honda 1:33.601 +1.572
11 N HÜLKENBERG Renault 1:33.815 +1.786
12 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:33.979 +1.950
13 D KVYAT Toro Rosso Honda 1:33.989 +1.960
14 L STROLL Racing Point Mercedes 1:34.100 +2.071
15 R GROSJEAN Haas Ferrari 1:34.158 +2.129
16 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 1:34.226 +2.197
17 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:34.369 +2.340
18 G RUSSELL Williams Mercedes 1:35.372 +3.343
19 R KUBICA Williams Mercedes 1:35.889 +3.860
20 S PÉREZ Racing Point Mercedes P 1:35.808 +3.779
Tempo 107% Q1 1:39.888
REC V BOTTAS Mercedes 1:32.029 02/11/2019
MV L HAMILTON Mercedes 1:37.392 21/10/2018

 

GRANDE PRÊMIO / FERNANDO SILVA, DE SUMARÉ

Foto; Reprodução

3, novembro, 2019|